Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRB

2020
Descrição
  • JONAS SANTOS SILVA
  • CONDICIONADOR DE UMIDADE, LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO E COBERTURA DO SOLO NA RESISTÊNCIA AO DÉFICIT HÍDRICO DE Eucalyptus urograndis

  • Orientador : JULIO CESAR AZEVEDO NOBREGA
  • Data: 15/07/2020
  • Mostrar Resumo
  • O Brasil possui 480 milhões de hectares de florestas, incluindo biomas naturais e plantados, sendo a segunda maior área florestal do mundo. O estado da Bahia, no Nordeste do Brasil, tem se destacado como o quarto maior em área plantada, com 612,2 mil hectares, principalmente, nas regiões, do Extremo Sul, Litoral Norte, Oeste e Sudoeste. O melhoramento genético tem contribuído bastante para obtenção de clones resistentes ao déficit hídrico e com maiores produtividades. No entanto, as pesquisas ainda são escassas no que diz respeito a capacidade desses clones em resistir a períodos de estiagem, principalmente, em regiões que apresentam períodos de déficit hídrico. Dada à importância econômica do eucalipto, a busca contínua por novas tecnologias tornou-se crescente, dentre as quais, destaca-se o polímero sintético hidroretentor ou hidrogel, que atua, entre outros fatores, como condicionador de umidade do solo. Assim, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da aplicação do hidrogel no crescimento inicial de mudas do clone 1407 (Híbrido Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla) associado a lâminas de irrigação, em um Latossolo Amarelo distrocoeso (Capitulo I), bem r a resistência ao déficit hídrico aos clones (1407) e (1667) de eucaliptos submetidos a diferentes doses de hidrogel, associado ou não ao uso de cobertura do solo (Capitulo II). Os resultados desse estudo indicaram que: i) O uso do hidrogel é eficiente em condições em que há déficit hídrico e seu uso na dose de 3,0 g L -1 com o solo na capacidade de campo, aumenta a fitomassa das mudas de Eucalyptus urograndis; ii) A aplicação de 3,0 e 4,5 g L-1 de hidrogel sob cobertura plástica ou de 3,0 g L-1 de hidrogel sob cobertura morta elevou o tempo necessário para que os clones 1407 e 1667 de eucalipto apresentem sintomas iniciais, severos e ponto de murcha permanente, quando comparado aos tratamentos sem aplicação de hidrogel; iii) O uso da dose de 3,0 g L-1 de hidrogel sob cobertura morta proporcionou maior resistência dos clones 1407 e 1667 ao déficit hídrico quando comparado a mesma dose sob cobertura plástica; iv) Maior resposta dos parâmetros morfológicos dos clones 1407 e 1667 foram verificados quando da utilização de 3,0 e 4,5 g L -1 de hidrogel sob cobertura plástica e dose de 3,0 g L -1 de hidrogel sob cobertura morta de resíduos vegetais e; v) Entre os clones 1407 e 1667, a maior resposta a aplicação de hidrogel e cobertura do solo foi verificada para o clone 1667.

  • LUCAS MOTA AMORIM
  • CARACTERIZAÇÃO E PROPOSTA DE MITIGAÇÃO DA LIMITAÇÃO FÍSICA EM SOLO COESO VISANDO À PRODUÇÃO DE ESPÉCIES FLORESTAIS DO RECÔNCAVO DA BAHIA.

  • Data: 16/06/2020
  • Mostrar Resumo
  • O estado da Bahia possui cerca de 657 mil hectares de plantações florestais o que coloca a Bahia em 4º lugar no ranking nacional na produção dessas florestas, principalmente Eucalipto. Além do eucalipto, extensas áreas mantem a vegetação natural. Na região do Recôncavo essas espécies fazem parte da Mata Atlântica. Apesar dos resultados expressivos de produção de eucalipto, ainda há grandes extensões territoriais com áreas disponíveis para expansão, tanto do ponto de vista da recuperação de áreas com espécies nativas, quanto para a produção de eucalipto, principalmente nos Tabuleiros Costeiros. No entanto esses solos possuem limitações, principalmente quanto às suas características físicas. Entre as limitações estão a baixa capacidade de retenção de água, baixos teores de argila e matéria orgânica e, a mais expressiva, a ocorrência de horizontes com caráter coeso, que dificultam o desenvolvimento radicular, alteram a dinâmica da água e do ar, causam o aparecimento de zonas saturadas, interferindo no rendimento das espécies. Essas limitações são intensificadas como o manejo inadequado do solo através do uso intensivo de máquinas. Uma das práticas empregadas em larga escala é a subsolagem. A longevidade dos efeitos dessa prática é questionável, visto que o solo tente a ter suas propriedades recompostas às condições de antes da subsolagem. Logo, faz-se necessário buscar alternativas para mitigar as limitações dos solos coesos dos Tabuleiros Costeiros, através de práticas que evitem a recompactação ou aumente o tempo para retorno das propriedades originais, mantendo a melhoria de seus atributos físicos. Assim, o presente trabalho tem como objetivo caracterizar e adotar propostas de mitigação da limitação física em solo coeso visando à produção de espécies florestais no recôncavo da Bahia. Inicialmente foi caracterizado o comportamento das propriedades físicas do solo em diferentes níveis de trafegabilidade do trator (Capítulo 1), posteriormente foi desenvolvido um dispositivo a ser acoplado no subsolador com a finalidade de aplicar material de textura mais grosseira em subsuperficie, com a finalidade de condicionar ao solo melhorias na sua fertilidade e propriedades físicas (Capítulo 2),  e propor iniciar um experimento de longa duração para testar a efetividade das práticas citadas anteriormente em Latossolo Amarelo coeso em diferentes condições de compactação adicional à sua coesão natural (Capítulo 3).  Os resultados dos estudos indicaram que: i) A qualidade física do solo foi comprometida com o aumento da trafegabilidade na área, gerando significativas alterações nas propriedades físicas do solo. ii) O dispositivo acoplado ao subsolador foi eficiente na aplicação de material de textura mais grossa em subsuperfície. iii) Espera-se como resultados do experimento de longa duração, que o material de textura mais grosseira em subsuperficie proporcione ao solo melhorias na sua fertilidade e propriedades físicas, mitigando a limitação física e química em solos coesos do recôncavo da Bahia, visando o desenvolvimento econômico na produção de florestas plantadas na região. No Capítulo 3, testou-se o modelo de redes neurais artificiais para avaliar o desenvolvimento de espécies nativas e que será empregado ao longo dos ciclos das espécies plantadas no experimento de longa-duração e que apresentou resultados promissores para essa finalidade. No Apêndice da dissertação é apresentado um método alternativo de determinação de volume de contração que seja de fácil manuseio em laboratório e apresente resultados comparáveis ao método que era tido como padrão com emprego de mercúrio metálico. Os resultados mostraram que o método, além de mais rápido e menos perigoso à saúde humana (caso do uso do mercúrio), produz resultados com precisão superior a 95% comparado ao método antes tido como padrão.

  • CHEILA BONATI DO CARMO DE SOUSA
  • OTIMIZAÇÃO DA EXTRAÇÃO DE COMPOSTOS FENÓLICOS EM Croton heliotropiifolius Kunth E APLICAÇÃO DO EXTRATO NO CULTIVO DO FEIJÃO-CAUPI
  • Data: 30/04/2020
  • Mostrar Resumo
  • Croton heliotropiifolius é uma planta que possui atividades biológicas comprovadas. A espécie é promissora para formulação de fungicida natural, que iniba o crescimento de fungos que prejudicam a produção da cultura do feijão-caupi. Contudo, a cultura é beneficiada pela fixação biológica de nitrogênio (FBN). Sendo indispensável, que o uso de fungicida natural não prejudique a FBN. Objetivou-se no primeiro capítulo determinar as melhores condições para extração de compostos fenólicos de folhas de C. heliotropiifolius. Adotou-se o método de extração assistida por ultrassom. Utilizou-se o planejamento Doehlert para otimizar as variáveis significativas. O método de ultrassom foi eficiente para extração de compostos fenólicos. Conclui-se que, o ultrassom e o planejamento Doehlert foram eficazes para determinar as condições ótimas de extração. No segundo capítulo, objetivou-se verificar o efeito do extrato de C. heliotropiifolious na nodulação e no crescimento de plantas de feijão-caupi. Foram montados quatro ensaios sucessivos. Utilizaram-se diferentes doses do extrato. Como fontes de nitrogênio, houve inoculação das sementes com estirpes de bactérias diazatroficas e adubação com N mineral. A dose de 1 mL do extrato diluído em 75% de água, não afetou a germinação, crescimento e nodulação da cultura. Assim, o extrato diluído em 75% de água, até a dose de 1 mL, poderá ser utilizado em futuros testes para avaliar seu potencial fungicida frente a fungos que acometem a cultura do feijão-caupi.

  • AVETE VIEIRA LIMA
  • MORFOLOGIA DE SOLOS COESOS E NÃO COESOS ORIUNDOS DE SEDIMENTOS CENOZÓICOS NO ESTADO DA BAHIA

  • Data: 05/03/2020
  • Mostrar Resumo
  • Solos coesos e não coesos, originários de materiais sedimentares correlatos e com mineralogia parecida, podem apresentar características micromorfológicas distintas, devido ao empacotamento denso das suas partículas quando o fenômeno se manifesta. Neste contexto, objetivou-se avaliar a micromorfologia de solos coesos e não coesos, oriundos de Sedimentos Cenozóicos em diferentes regiões do Estado da Bahia, visando identificar as possíveis causas da coesão nestes ambientes. Foram coletados e descritos morfologicamente quatro perfis de solo, sendo que dois solos (P1 e P2) apresentam coesão, e dois (P3 e P4) não apresentam caráter coeso. A análise mineralógica foi feita em amostras deformadas selecionadas em camadas: acima do coeso (Ac), no coeso (Cc) e abaixo do coeso (Ab), nos solos que apresentam coesão; e nos solos que não apresentam este atributo, em: acima do coeso (Ac), na intermediária (It) e abaixo do coeso (Ab). Em amostras indeformadas, correspondente à cada perfil, foi realizada análise micromorfológica para apoiar a interpretação da pedogênese que levou à formação de cada um destes solos. Os solos apresentam semelhanças na mineralogia em todas as camadas, evidenciando mineralogia caulinítica. Todas as camadas dos solos apresentam microestrutura maciça e plasma bastante homogêneo. O grau de arredondamento dos grãos de quartzo e o plasma (trama) dos solos P4 e P3, respectivamente, podem ser os principais contribuintes para a não coesão destes solos.

  • CELICLEIDE QUARESMA LOBO
  • EFEITOS DE BIOCARVÃO SOBRE ATRIBUTOS MICROBIOLÓGICOS E FISICO EM ARGISSOLO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO

  • Data: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O biocarvão é um material rico em carbono (C) produzido quando a matéria orgânica é triturada termicamente em um ambiente com limite de oxigênio (O) ou livre de O através de processos de pirólise. Um subproduto do processamento de biocombustível, o biocarvão, foi proposto para uso como uma emenda do solo . O potencial do biocarvão como alteração do solo depende de suas propriedades físicas e químicas. Em geral, o biocarvão possui alta densidade de carga e área de superfície

    O biocarvão compreende principalmente as formas aromáticas estáveis do carbono orgânico, e, comparado ao carbono da matéria-prima que o originou, não pode ser prontamente retornado à atmosfera na forma de gás carbônico, mesmo em condições ambientais e biológicas favoráveis, tais como aquelas que prevalecem no solo. Por isso, é bastante estável no solo e promove o sequestro de carbono no solo. A temperatura de pirólise é o mais importante parâmetro a se considerar no processo de produção do biocarvão. O teor de C fixo do biocarvão está diretamente relacionado ao aumento da temperatura final de pirólise. A incorporação do biocarvão tem efeito sobre as características de retenção de água no solo devido ao rearranjo da estrutura e geometria do solo. Mas a informação é muito limitada sobre como os processos de matérias-primas e pirolíticos influenciam a modificação de biocarvão das características da água no solo.

     

  • MICHELLE SANTOS MONTE NERO
  • “MAPEAMENTO DETALHADO DE PLUMA DE CONTAMINAÇÃO POR METAIS NOS SOLOS DO MUNICIPIO DE SANTO AMARO – BAHIA” 

  • Data: 27/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Santo Amaro da Purificação, município do Estado da Bahia no Brasil, abrigou entre 1956 a 1993 uma indústria de extração de chumbo denominada PLUMBUM Mineração e Metalurgia Ltda., que ao ser desativada gerou um grande passivo ambiental. O território desse município constitui a área do estudo cujo objetivo foi mapear a pluma de contaminação por 12 elementos químicos classificados como metais, Mg, K, Ca, Al, Si, Ti, Mn, Fe, Cu, As, Zn e Pb para comparar valores de metais tóxicos encontrados em diferentes profundidades dos solos com valores naturais de referência, e avaliar até se as concentrações dos metais tóxicos são fruto de ação antrópica ou são decorrentes das características naturais dos solos e apontar locais onde há maior contaminação ou poluição através da análise de índices. Para isso foram feitas coletas de amostras compostas em grade não regular, com densidade amostral de 1 km de distância entre pontos, nas profundidades de 0 a 5 cm, 5 a 20 cm e 20 a 40 cm dos solos utilizando trado de aço inoxidável manual. Ao todo foram coletadas 570 amostras para representar 190 pontos. As amostras foram submetidas ao processo de secagem ao ar, destorroamento, peneiramento para obter partículas < 2 mm e separação de 2 g de cada amostra para serem submetidas a leitura da composição química do solo por espectrômetro portátil XRF da marca Bruker modelo Titan 600. Os dados obtidos foram submetidos a testes estatísticos descritivos, de normalidade (Shapiro-Wilk) a 5% de significância e transformações logarítimicas e Box-Cox. Em seguida foram tratados geoestatísticamente por krigagem no programa SAGA GIS 7.4 e os mapas de interpolação foram importados para o QGIS 3.10 para finalizar o mapeamento de concentrações, de fatores de contaminação e de fatores de enriquecimento dos metais. De todos os elementos apenas o Ti teve distribuição normal. Os Vertissolos formados a partir dos sedimentos das rochas do Grupo Santo Amaro, Depósitos Litorâneos e Grupo Ilhas, são os solos que apresentaram as concentrações de Cu, As, Zn e Pb (metais poluentes), de  Mg, Ca e K (cátions básicos) e de Mn e Fe (óxidos) mais elevadas. Os Latossolos e Argissolos derivados dos Grupos Barreiras e Brotas apresentaram as maiores concentrações de Ti e Al (óxidos) e os Neossolos derivados do Grupo barreiras e Depósitos Flúvio-Marinhos e Eólicos apresentaram as maiores concentrações de Si (silicatos). O ponto amostral próximo da fábrica, e os primeiros 5 cm de solo do município são os mais poluídos. É preciso ações de prevenção em 14%, 10% e 6% do território (ordem crescente de profundidade) para o Cu. É preciso ações de investigação em 4%, 3.6% e 1% do território (ordem crescente de profundidade) para o Pb. Os Vertissolos no entorno da antiga fábrica são os solos mais poluídos de Santo Amaro. O Fator de Contaminação seguiu a ordem crescente As < Zn < Cu < Pb. O Fator de Enriquecimento seguiu a ordem crescente As < Zn < Cu < Pb. 

2019
Descrição
  • ANA CAROLINA RABELO NONATO
  •  

    Efeito da aplicação de condicionador do solo a base de substâncias húmicas sobre os teores de carbono orgânico de um Latossolo cultivado com bananeira

     


  • Data: 06/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • O manejo da adubação no cultivo da bananeira nos principais polos de produção no Brasil vem utilizando sistematicamente condicionadores de solo à base de substâncias húmicas. No entanto, não há informação técnica sobre frequência e concentração ideais para a cultura e pouco se conhece sobre o efeito destes produtos sobre a dinâmica do carbono (C) orgânico no solo. Tais informações são relevantes para o ajuste do manejo nutricional da cultura e para o monitoramento ambiental em função do uso do solo com o cultivo. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do uso de condicionador de solo à base de substâncias húmicas, aplicado em diferentes frequências e concentrações, sobre os teores de C orgânico de um Latossolo cultivado com bananeira. O experimento foi conduzido na estação experimental da Embrapa Mandioca e Fruticultura, situada em Cruz das Almas-BA, utilizando um delineamento em blocos casualizados com parcelas subdivididas, com quatro repetições. Foi selecionada a cultivar BRS Princesa, plantada numa densidade de 1.600 plantas ha-1. Foram testados tratamentos para definição do uso do condicionador de solo à base de ácidos húmicos, sendo: três frequências de aplicação (15, 30 e 45 dias) e quatro concentrações de injeção do produto por litro de solução de irrigação (0, 10, 15 e 23 mL L-1). Foram avaliados os teores de C orgânico total do solo (COT), C lábil (CL), C não-lábil (CNL) e C nas frações ácidos fúlvicos (AF), ácidos húmicos (AH) e huminas (HUM). Não houve efeito significativo da frequência de aplicação e nem da interação entre frequência e concentração em relação à aplicação do condicionador do solo. Todas as variáveis foram afetadas (P < 0,001) somente pela concentração de aplicação. Os teores de COT variaram de 9,9 a 18,3 g kg-1 e apresentou ajuste significativo pelo modelo quadrático da regressão (R2 = 0,99). A partir da aplicação da dose de 15 mL L-1 os teores de COT do solo tenderam a estabilização. Os teores de AF do solo foram sensivelmente menores que os teores de AH. A resposta da aplicação do condicionador de solo para ambas frações também foi melhor ajustada pelo modelo quadrático. Os modelos ajustados indicaram que a partir da dose de 20 mL L-1 há uma tendência de diminuição dos teores de AF e AH no solo. Os teores de CL do solo variaram de 434 a 518 mg kg-1, porém, não foram afetados significativamente pela concentração de aplicação. A dinâmica do C orgânico do solo não é alterada pela frequência de aplicação. A concentração que otimiza os teores de C orgânico no solo está em torno de 20 mL do produto comercial por litro de solução. Concentrações acima deste valor não são efetivas para aumentar os teores de C orgânico do solo.

  • MÁRCIA MOURA MOREIRA
  • ESTOQUE DE CARBONO E NITROGÊNIO EM ÁREAS DE VEGETAÇÃO NATIVA E ANTROPIZADA NO MUNICÍPIO DE IRECÊ

  • Data: 04/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos a vegetação de Caatinga passou de 68% para 47%, e as áreas antropizadas cresceram de 32% para 53% da superfície total do Bioma Caatinga. A crescente conversão do ecossistema natural em agroecossistemas, com a redução da cobertura da vegetação nativa no semiárido nordestino tem levado à degradação dos recursos naturais, provocando alterações significativas na fertilidade natural e na dinâmica da matéria orgânica do solo. As diferentes práticas adotadas influenciam de forma direta nos estoques de carbono e nitrogênio. O objetivo da pesquisa foi avaliar as variações nos estoques de carbono e nitrogênio do solo e na atividade biológica, em função do uso agrícola e da antropização da Caatinga. O estudo foi realizado em um Cambissolo de textura argilosa no município de Irecê-Ba (11° 18' 58, 44" S e 47° 49' 48,11" W). Foram coletadas amostras em três áreas (Caatinga nativa, Caatinga pastejada e mamona integrada com pastagem), em quatro profundidades (0-5, 5-10, 10-20 e 20-40 cm). Foram avaliados atributos químicos, físicos e microbiológicos. Os resultados obtidos indicam que a mudança de uso nas áreas de estudo está colaborando para que ocorram mudanças nos padrões físicos do solo (densidade do solo e porosidade total); o carbono da biomassa microbiana do solo não se mostrou como um bom indicativo das mudanças de uso e manejo do solo. Houve variações nos estoques de C entre as áreas de Caatinga pastejada (45,05 Mg ha-1), Caatinga nativa (54,06 Mg ha-1) e mamona/pastagem (52,82 Mg ha-1); para o N-total, o maior acúmulo se deu nas camadas mais profundas, apesar de não haver variação nos estoques entre os sistemas de manejo.

  • ANDREZA DE JESUS CORREIA
  • ESTIRPE DE BACTÉRIA DIAZOTRÓFICA BS7 PARA A CULTURA DO MILHO E CULTIVO DO DE FEIJÃO CAUPI INOCULADO EM AMBIENTES DE LUZ

  • Data: 28/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se verificar a eficiência agronômica de novas estirpes de bactérias diazotróficas no cultivo do milho, em diferentes condições edafoclimáticas, e avaliar a influência de ambientes de luz combinados com inoculação com rizóbios no crescimento e produtividade de feijão-caupi. Foram desenvolvidos dois experimentos no município de Juazeiro e Cruz das Almas, BA, com três novas estirpes de bactérias diazotróficas, a BS7 (Paenibacillus sp.), 6.2 (Rhizobium calliandrae), BS24 (Bacillus subtilis), um tratamento com coinoculação das três novas estirpes (MIX), a estirpe AbV5 (Azospirillum brasilense) e três testemunhas (sem inoculação com 100 % de nitrogênio mineral, sem inoculação com 50 % de nitrogênio e outra sem nitrogênio mineral e sem inoculação).  As estirpes Ab-V5 e BS7 promovem o desenvolvimento e produtividade do milho e podem ser utilizada no seu cultivo em Juazeiro e Cruz das Amas. Para o experimento com inoculação de rizóbios em feijão-caupi em diferentes ambientes de luz utilizou-se: malha aluminete, vermelha, preta e a testemunha sem sombreamento (pleno sol). As fontes de nitrogênio foram constituídas pelas estirpes a INPA 003-11B (Bradyrhizobium elkanni) e UFLA 03-84 (Bradyrhizobium sp.), e duas testemunha nitrogenada, com 70 kg ha-1 de nitrogênio mineral e sem nenhuma fonte de N. A estirpe INPA 03-11B é capaz de promover maior nodulação das plantas de feijão-caupi nos ambientes de luz aluminete e em pleno sol. Já a estirpe UFLA 03-84 somente em pleno sol. Contudo, a eficiência das bactérias diazotróficas em promover crescimento vegetativo, nutrição nitrogenada e produção não sofre influência das diferentes ambientes de luz. Assim, recomenda-se o cultivo a pleno sol, independente das fontes de nitrogênio utilizadas.

  • LUDMILA GOMES FERREIRA
  • Balanço hídrico em Latossolo Amarelo Distrocoeso típico com uso da técnica de FDR, em pastagem e espécies arbóreas.

  • Data: 31/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • Avaliar detalhadamente a dinâmica da água no solo ao longo do desenvolvimento da cultura possibilita a organização de informações essenciais para o aprimoramento de práticas agrícolas, com manejo adequado visando a melhoria da produtividade. Com uma avaliação mais precisa, é possível quantificar detalhadamente as condições hídricas em uma cultura, durante um período do seu ciclo, dimensionando os componentes da equação do balanço da água no solo. Sabendo que a variação da armazenagem de água no solo é obtida pela avaliação da umidade do solo ao longo do tempo, o uso da frequência no domínio do tempo (FDR) tem sido uma alternativa por fornecer leituras rápidas e precisas em diferentes profundidades. Visto isso, o trabalho objetivou avaliar o regime hídrico de Latossolo Amarelo Distrocoeso sob o cultivo de angico vermelho, Gonçalo Alves, umbu-cajá e fruta-pão, em comparação com pastagem de Urochloa decumbens e com uma área permanentemente mantida sem vegetação, por meio do estudo do balanço hídrico e uso da FDR. O estudo foi desenvolvido na Fazenda Experimental do CCAAB, localizada no Campus da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, em Cruz das Almas, BA, sendo as análises físicas realizadas no Laboratório de Física do Solo e o teor de água no solo avaliado com o equipamento FDR nas profundidades de 0,10; 0,20; 0,30; 0,40; 0,60; e 1,00 m. Foi feita a calibração da sonda FDR para transformação da leitura em volts para umidade volumétrica. A regra do trapézio foi utilizada para calcular a armazenagem de água durante todo o período de estudo, estabelecendo o balanço hídrico para cada área. Foi verificado que o balanço de água no solo proporcionou a avaliação com constatação que o solo sem nenhum tipo de vegetação perde muito mais água para o ambiente, e a umbu-cajá, além de ser resistente à seca, armazena e perde pouca água; no entanto, as áreas de fruta-pão, Gonçalo Alves e angico mantiveram evapotranspiração correspondendo a características semelhantes às plantas arbóreas. Concluindo que a evapotranspiração declinou em função da redução da precipitação pluvial em todas as áreas, ou seja, ao diminuir a precipitação pluvial o déficit hídrico também diminuiu correspondentemente nas épocas avaliadas.

  • RONEISE DE JESUS LIMA
  • Imagens multiespectrais em vant na avaliação do mapeamento e mensuração de povoamentos de eucalipto

  • Data: 30/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • O uso de imagens multiespectrais a bordo de veículos aéreos não tripulados (VANTs) vem propiciando nos últimos anos, grande avanço na melhoria d produtividade de , principalmente no mapeamento de áreas de floresta, reduzindo tempo e custos. Assim, objetivou-se avaliar o uso de imagens multiespectrais em VANT no mapeamento e mensuração de povoamentos de eucalipto em solos coesos da Bahia. A mensuração foi realizada pelo sensor multiespectral Mapir Survy 3 composto pelas faixas do espectro eletromagnético: vermelho (Red), verde (Green) e infravermelho próximo (NIR), embarcado no VANT Phanton 3 standard. Os resultados evidenciam melhor altura de voo do sensor multiespectral no mapeamento e avaliação de eucalipto em diferentes preparos do solo, sendo possível identificar preparos que influenciaram o desenvolvimento das plantas. A geotecnologia proporciona delineamento do modelo digital do terreno e de superfície e índice de vegetação da diferença normalizada (NDVI) , que auxilia diferenciação da paisagem, classifica e inventaria a vegetação, contribuindo para o planejamento, tomada de decisões e estimativas de produção. Observou influência da altura de voo nos valores de reflectância de NDVI, sendo que a maior altura de voo apresentou melhores resultados. A equação proposta por Spurr proporciona melhores resultados, sendo mais indicada para estimativa de volume utilizando imagem multiespectral de alta resolução espacial, confirmando a boa utilização de estimativas das técnicas utilizadas. Os preparos de solo por cova a0,60 m e subsolagem na adubação química apresentaram maiores volumes de madeira em solos coesos.

  • MARIA IZA DE ARRUDA SARMENTO
  •  

    Curva de compactação de um Latossolo Amarelo em áreas sob povoamentos florestais e pastagem


  • Data: 27/07/2019
  • Mostrar Resumo
  •  


    A compactação do solo influencia negativamente em vários atributos físico-hídrico do solo e, conseqüentemente, o desenvolvimento e produtividade das culturas. Com isso, práticas de manejo e uso do solo vem sendo estudadas com o objetivo de reduzir o processo de compactação. Nesse sentido, estudos dessa natureza são extremamente importantes para a região dos Tabuleiros Costeiros, que naturalmente já tem a qualidade físico-hídrico de parte de seus solos comprometida pelo processo de coesão, principalmente em subsuperficie. O objetivo desse trabalho foi avaliar a configuração da curva de compactação a partir de amostras de um Latossolo Amarelo distrocoeso, considerando-se diferentes povoamentos florestais e área sob cultivo de pastagem. O estudo foi realizado na Fazenda Experimental do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (CCAAB/UFRB), Campus Cruz das Almas, município de Cruz das Almas, BA. Adotou-se delineamento inteiramente casualizado, constituído por três povoamentos florestais: (i) Angico Vermelho (AV), com espaçamentos de 6 x 3 m e 6 x 2 m;(ii) Gonçalo Alves (GA) com espaçamentos 6 x 3 m e 6 x 2 m;(iii) Sabiá (SA) com espaçamentos de 3 x 2 m e 3 x 3 m; uma área de pastagem e uma área sob vegetação nativa de Mata Atlântica e em duas profundidades 0 - 0,20 m e 0,20 – 0,50 m. Todos os sistemas de uso do solo foram constituídos por três repetições cada, totalizando 48unidades amostrais. Para cada ponto e camada amostrada determinou-se a curva de compactação do solo através do ensaio Proctor Normal, além do teor de matéria orgânica e estabilidade de agregados do solo. Os dados que apresentaram erros com distribuição normal pelo teste de Shapiro-Wilk (p > 0,05) foram submetidos à análise de variância pelo teste Fischer e as médias dos manejos comparadas pelo teste Tukey (P < 0,05). As áreas sob povoamentos florestais e mata nativa apresentaram maiores teores de matéria orgânica e estabilidade de agregados em superfície e subsuperfície quando comparadas com a área sob pastagem, provavelmente, decorrente do maior aprofundamento radicular das espécies arbóreas que aportou maior teor de matéria orgânica em subsuperficie. As áreas que apresentaram os maiores teores de matéria orgânica no solo mostraram-se menos susceptíveis a compactação, mostrando que a implementação de povoamentos florestais pode influenciar positivamente na redução da compactação do solo, além de contribuir para minimizar o efeito da camada coesa em subsuperfície.

  • MARIA DE LURDES CAMPOS DOS SANTOS
  •  

    ESTRESSE POR CHUMBO E CÁDMIO EM TOMATEIRO (Solanum lycopersicum): RESPOSTAS NUTRICIONAIS


  • Data: 25/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • O aumento da degradação e contaminação do meio ambiente tem como princípio o uso intenso e inadequado de fertilizantes e pesticidas no solo, como também as atividades industriais e de mineração. O presente trabalho objetivou estudar o teor nutricional sob os efeitos de doses crescentes Chumbo e Cádmio, na nutrição das plantas e na distribuição do metal nas diferentes partes do tomateiro. Assim, plantas de tomate foram cultivadas durante o ciclo inteiro da cultura em cinco doses de chumbo (0; 0,05; 0,15; 0,3 e 0, 45 mmol L-1 Pb(NO3)2  e cinco de doses de cádmio (0; 0,05; 0,1; 0,15 e 0,2 mmol L-1 Cd(NO3)2 utilizando areia lavada e solução nutritiva, com seis repetições cada. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, em casa de vegetação. O chumbo concentrou-se mais no sistema radicular chegando a acumular 460 mg Kg-1 de Pb, nos frutos a translocação desse metal chegou a 252 mg Kg-1, ambos na dose máxima de 0,45 mmol L-1. O acumulo de cádmio no sistema radicular foi de 10,5 mg kg-1 na dose máxima de 0,2 mmol L-1 e de 9,4 mg kg-1 nas folhas, indicando que houve uma translocação de 98% desse metal, os frutos somente nas doses 0,15 e 0,2 mmol L-1 ocorreu translocação, sendo que na dose máxima o Cd translocou 60% das raizes para os frutos. Em relação ao tratamento controle, a produção de frutos foi reduzida a partir da dose 0,3 mmol L-1 de Pb e 0,2 mmol L-1 de Cd. As doses de Pb utilizadas reduziram o teor de K nas folhas e caules, N nas raízes e Zn nos frutos, enquanto o Cd reduziu os teores de K, Ca, Mn e Zn nas folhas e caules, K nos frutos e Mn nas raízes. A aplicação de Cd reduziu a translocação P e Cu nas folhas e caules e não influenciou a translocação de K, Ca, Mg e Zn. O Pb reduziu a translocação de P nos frutos, folhas e caules, não influenciou a translocação de Zn e Fe, Ca e Cu nos frutos e de K e Mg nas folhas e caules.

  • FABIANO OLIVEIRA DE PAULA OLIVEIRA
  • ADUBAÇÃO ORGÂNICA NO DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO DO ABACAXIZEIRO cv. PERÓLA

  • Data: 25/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo do trabalho foi avaliar diferentes doses de adubação através de esterco bovino no plantio da cultura do abacaxizeiro c.v Pérola, associado à fertirrigações durante o ciclo da cultura e suas contribuições nos atributos do solo. O Experimento foi desenvolvido na área experimental da Embrapa Mandioca e Fruticultura, localizada no município de Cruz das Almas, Bahia, onde foram testadas cinco doses de adubo, (T1) 0,0 kg/m², (T2) 3,0 kg/m², (T3) 6,0 kg/m², (T4) 9,0 kg/m² e (T6) 12 kg/m² e três tipos de adubação liquida, (Bio 1), biofertilizante comercial Biovida®, (Bio 2), Biofertilizante “vairo” e (Bio 3), água de irrigação. Foram avaliadas variáveis químicas e físicas relacionadas ao solo e Altura de planta, número de folhas e comprimento e largura de folha D, referentes a desenvolvimento vegetativo da cultura. Os resultados obtidos mostram que a adubação com esterco bovino no plantio da cultura do abacaxizeiro cv. Pérola conseguiu atender as demandas nutricionais da cultura durante o período de avaliação e que a dose ótima de esterco é reduzida quando complementado com o uso do Biovida®, refletindo em um maior desenvolvimento vegetativo. A utilização do Biofertilizante vairo alcançou resultados semelhantes de desenvolvimento da cultura em relação ao Biovida®, porem com a necessidade de uma dose ótima de esterco maior.

  • MARIA SANTOS CONCEIÇÃO
  • Produção e Teor de óleo essencial de manjericao (Ocimum basilicumL.) sobdiferentes substratos com e sem inoculação de Trichoderma sp

  • Data: 25/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • A utilização de resíduos orgânicosquando aplicados em doses e proporções adequadasna agricultura, pode unir diversas vantagens, como fornecer nutrientes as plantas, melhorar a estrutura do solo, além de diminuir a quantidade de resíduos descartados no meio ambiente.Tais residuos enriquecidos com microorganismos podem ser de grande aplicabilidadena composição de susbratos, promovendo a produção demudas de qualidades. Fungos do gêneroTrichodermapodematuar na promoção do crescimentovegetal, pois participamda decomposição e mineralização dos resíduos, contribuindo com a disponibilização de nutrientes asplantas.O manjericão (Ocimum basilicum L.) tem importância econômica, devido aos seus ativos, que em sua maioria possuem propriedades antimicrobianas.O objetivoneste trabalho foi a determinação da biomassa e teor de óleo essencial de Ocimum basilicumL. em função da adubação com resíduo dos pós cultivo de Pleorotus ostreatusinoculado esem inoculação de Trichoderma.Os experimentos foram conduzidos em casa de vegetação, na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia/UFRB, Campus Cruz das Almas-BA.O primeiro experimento foi conduzido em delineamento experimental inteiramente casualizado,com quinze repetições e cinco tratamentos. Sendotestados quatro isolados de Trichoderma(TCS01, TCS29, TCS85, TCS87) da coleção de culturas do Laboratório de Fitopatologia e Microbiologia Agrícola da UFRB, mais o controle. Em casa de vegetação,as sementes de manjericão cultivar Grecco a Palla foram cultivadasem sacos plásticosde 3Lcontendo solo, classificado como Latossolo Amarelo Distrocoeso.Aprimeira inoculaçãofoi realizadasobre a semente no momento da semeadura e quatro aplicações, posterioresquinzenalmentecom 10 mL de suspensão de Trichoderma, na concentração de 107conídios mL -1. Sendo ocontrole sem a inoculaçãodas sementes. Após 60 dias as plantas foram colhidas e avaliou se os seus dadosfitotécnicos: altura da parte aérea(Alt)e diâmetro em cm(D); massa frescada parte aérea(MFPA); massa seca da parte aérea(MSPA), e massa seca das raízes(MSR). No segundo experiementoo delineamento experimental foi em blocoscasualizados, em esquema fatorial 5 x 2.Cada parcela foi constituída de dez plantas (uma planta/vaso).Ostratamentosforamconstituídospor: CT-Solo sem adição de adubação; TCS -Solo inoculado comTricoderma; T1 = (100% Composto orgânico); T2= (100% Composto orgânico +Trichoderma) T3 = (50% Composto orgânico + 50%Residuopós cultivode Pleorotus ostreatus); T4 = (50% Composto orgânico + 50% residuodo pós cultivo + Trichoderma); T5= (75% Residuo pós cultivo + 25% Composto orgânicosem Trichoderma); T6 = (75% Residuo pós cultivo + 25% Composto orgânico+Trichoderma); T7= (100% Residuopós cultivo) e T8= (100% Residuopós cultivo+Trichoderma). As mudas de manjericão da variedade Grecco a Palla foram produzidas em bandejas de poliestireno, com substrato Vivatto Slim®, as plântulas com cerca de 10 cm de altura, foram transplantadas em vasos com capacidade de 3L,com a mistura desolo com os diferentes tratamentos.Aos 15 dias após o transplantio, fez-se a inoculação com 10 mL de suspensão de Trichoderma, na concentração de107conídios mL -1. Após 60 dias as plantas foram colhidas e avaliou se os dados fitotécnicos: ALTda parte aérea e D(cm); MFPA; MSPA;volume das raízes(Vol)e MSR.As extrações deóleo essencial foramrealizadaspor hidrodestilação, no Laboratorio de Fitoquimica/UFRB. O teor do óleo essencial foicalculado a partir da base livre de umidade (BLU).Os dados emambosexperimentos foram submetidos ao teste F da análise de variância utilizando-se o programa estatístico “R”. No experimento 1, houve acúmulo de biomassana parte áerea (MFPA, MSPA e D) nos tratamentos com Tricoderma (TCS87, TCS85,TCS29). Todos os isolados promoveram aumento na massa seca dasraizesde manjericão.Nosegundoexperimento as plantas de manjericão em todos os tratamentoscom adubação orgânica,com e sem inoculação de Trioderama emrelação ao controle, obtiveram melhores resultados de desenvolvimento.O teor do óleo essencial foi influenciado pela inoculação do Trichodermae as diferentes combinações da adubação.O uso daadubação com acombinação 50% Composto orgânico + 50% residuo pós cultivo de Pleorotus ostreatuse o 100% residuo pós cultivocomesem a inoculação do Trichodermapromoveram o desenvolvimento e acúmulo de biomassa emplantas de manjericão.

  • LUCAS SILVA FALQUETO
  • Atributos Físicos Do Solo E Extração Sequencial De Metais Em Solo De Aterro Controlado

  • Data: 25/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • Os metais encontrados no solo são, em sua maioria, de duas fontes, podendo ser disponibilizado no solo através de processos do intemperismo do material que deu origem ao solo, porém, quando são disponibilizados dessa fonte estão na forma de metais traços, geralmente, são em quantidade traço, a outra fonte são os resíduos sólidos de mineração e urbano, que são dispostos no solo em quantidades maiores. Os resíduos sólidos urbanos por sua vez, são depositados em aterros controlados que são locais que contém valas ou células, onde são depositados os resíduos e após sua capacidade ser atingida essas são fechadas com solo. Os metais quando encontrados em grandes quantidades podem ser prejudiciais à saúde de seres vivos e ao meio ambiente, sendo um limitante do crescimento de várias plantas. No entanto o metal que foi disponibilizado ao solo pode se encontrar em seis fases no solo, podendo estar na fase solúvel, trocável, ligado a carbonato, ligado a óxidos de Ferro e Manganês, ligado a matéria orgânica e, ou, na fase residual, que é a fase ligado nas sílicas do solo, para se quantificar em quais das fases os metais estão ligados, fez-se a extração sequencial dos metais em que para retirar cada metal apenas na sua fase são usados extratores diferentes para cada fase, sendo utilizados de extratores fracos, como água deionizada, até extratores fortes, como HNO3 + HCl, sendo a extração feita do extrator mais fraco para o maior forte. As valas ou células quando fechadas tem que manter sua capacidade de suportar uma vegetação sobre ela, muitas vezes de gramíneas, pois ajudam na estabilização daquela vala inativada. A densidade do solo e a quantificação de macro e microporos são valores que ajudam a estimar se o solo tem a capacidade de suportar alguma vegetação sobre ele. Com isso o trabalho foi realizado com o intuito de avaliar se os atributos físicos do solo modificavam com o tempo de fechamento das valas para que o solo suportasse alguma vegetação para auxiliar na estabilidade da vala, e em qual fase os metais se encontravam em maior quantidade comparando três áreas diferentes. O resultado observado foi que os atributos físicos do solo apresentaram diferença quando comparados com uma área de vegetação natural e tempos diferentes de fechamento de vala, e devido a grande quantidade de matéria orgânica nas valas, a maior quantidade de metais foi encontrado ligado a matéria orgânica do solo.

  • CALIANE DA SILVA BRAULIO
  • INOCULAÇÃO COM BACTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS NAS CULTURAS DO FEIJÃO-CAUPI E DO ALMEIRÃO

  • Data: 18/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • O uso de bactérias promotoras de crescimento, tem possibilitado a redução ou substituição de fertilizantes nitrogenadas e pesticidas, por proporcionar resultados significativos no crescimento, na produtividade e rendimento das culturas. Diante disto, o objetivo deste trabalho foi verificar potencial das estirpes em promover o crescimento vegetal e produtivo do feijão-caupi e do almeirão. As estirpes utilizdas nos estudos são autorizadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) como inoculantes para feijão-caupi, a INPA 3-11B - SEMIA 6462 e UFLA 3-84 – SEMIA 6461, um isolado em fase de teste, UFRB FA34C2-2. Para a instalação dos ensaios duas testemunhas: uma com adubação nitrogenada e outra sem adubação nitrogenada e sem inoculação foram utilizadas. No primero ensaio avaliou-se a influência das estirpes na promoção de crescimento e produtividade de Vigna unguiculata L. Walp (feijão-caupi), submetidas a nivéis de desfolha, em condições controladas e em condições edafoclimáticas do município de Cruz das Almas, BA. No segundo ensaio mesurou-se a produtividade do (Cichorium intybus L.) almeirão em função da inoculação quando cultivado em Latossolo Amarelo e Neossolo Quartzarênico. Plantas de feijão-caupi inoculadas com bactérias diazotróficas apresentam tolerância aos danos causados pela desfolha artificail. A estirpe INPA 3-11B, seguida da estirpe UFRB FA34C2-2 proporcionam maior incremento no crescimento do feijão-caupi na fase vegetativa sobre condições controladas. Sob condições de campo, a inoculação com bactérias dizotróficas torna o feijão-caupi mais tolerante a redução da área foliar reduzindo a queda de sua produtividade. A inoculação é suficiente para garantir o fornecimento de N e elevada produção da cultura do feijão-caupi. Para a cultura do almeirão a inocualção com as estirpes de bactérias diazotróficas estimulam seu desenvolvimento. A estirpe INPA 3-11B apresentou grande potencial para produção do almeirão, quando cultivado em Latossolo Amarelo distrófico e Neossolo Quartzarênico.

  • JANILDES DE JESUS DA SILVA
  • Plantas de Salvia Officinalis L. cultivadas em ambientes de luz e adubações orgânicas 

  • Data: 18/06/2019
  • Mostrar Resumo
  • Plantas medicinais e aromáticas são tradicionalmente cultivadas nos diversos ambientes de solo e clima por todo o mundo. Dentre essas plantas, destaca-se a Salvia officinalis da família Lamiaceae que é procedente da Região Mediterrânea e tem se difundido principalmente, na região Sul do Brasil e apresentam interesses de ação farmacológica para tratamento de doenças e uso no segmento culinário. Os resíduos orgânicos quando aplicados em doses e proporções adequadas influenciam significativamente no crescimento inicial das plantas, em função dos benefícios nos atributos físicos, químicos e biológicos do solo. Outro fator importante no crescimento vegetal é a intensidade luminosa e a qualidade do espectro de luz absorvido pelas plantas. Desta forma, a utilização de malhas fotoconversoras nos cultivos pode fornecer proteção física e, principalmente filtragem diferencial da radiação solar. O objetivo deste trabalho é avaliar a influência de diferentes malhas fotoconversoras e termorrefletora e tipos de adubação orgânica no crescimento vegetativo, diagnose nutricional, caracterização do óleo essencial, fenólicos totais e flavonóides totais de Sálvia cultivado em ambiente controlado. O estudo foi realizado casa de vegetação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, no município de Cruz das Almas-BA. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado em esquema fatorial 4 x 4, sendo três tipos de substâncias orgânicas: húmus de minhoca, esterco bovino, vivatto plus® e a testemunha (solo) e quatro condições de luminosidade obtidas com o uso de malhas coloridas: 1) malha ChromatiNet Vermelha; 2) malha ChromatiNet Aluminet; 3) Malha Preta e 4) Tratamento controle – a pleno sol, com cinco repetições para cada tratamento. O crescimento das plantas de sálvia são influenciados por diferentes ambientes de luz e adubações orgânicas. Houve incremento nas variáveis para as plantas crescidas no ambiente a pleno sol, confirmando que o fator qualidade de luz não influencia no crescimento, com excessão para a altura das plantas de sálvia. Observa-se que o uso do esterco bovino e vivatto Plus® proporciona maior crescimento das plantas de sálvia. Os substratos solo+húmus de minhoca e solo+esterco bovino proporciona maiores teores de P e K nas folhas e raízes das plantas de sálvia. A composição do óleo essencial das plantas de sálvia é influenciada pelos diferentes ambientes de luz e adubações orgânicas. As malhas vermelha, termorrefletora e preta são promissoras quando o objetivo for a extração dos compostos (-)-thujone, camphor, α-thujone, eucalyptol, α-pinene e β-pinene. As maiores concentrações dos compostos fenólicos, é identificados nas plantas de sálvia cultivadas nos diferentes tipos de adubações orgânicas. O uso dos ambientes de luz pleno sol e das malhas preta e termorrefletora, proporciona maiores concentrações de flavonóides totais nas plantas de sálvia.

  • KALIANE SILVA CONCEIÇÃO
  • Caracterização Química De Substratos A Base De Biocarvão Aplicados À Produção De Mudas

  • Data: 12/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Identificar e caracterizar substratos de qualidade que sejam alternativos aos comercialmente disponíveis são etapas necessárias para apresentar uma nova tecnologia aos diferentes setores de produção agrícola. O objetivo deste estudo foi avaliar características químicas de substratos compostos pela mistura solo:biocarvão em diferentes proporções, com aplicação de fontes mineral e orgânica de nitrogênio (N). O estudo foi conduzido na Embrapa Mandioca e Fruticultura, município de Cruz das Almas, BA. Foram avaliados substratos formulados a partir da mistura solo:biocarvão nas seguintes proporções (%) com base em volume: 100:0; 90:10; 80:20; 60:40 e 0:100. Dois tratamentos adicionais para o fornecimento de N foram considerados aplicando-se sulfato de amônio (N mineral) ou cama de aviário (N orgânico) em cada substrato. Como tratamentos controle consideraram-se substratos: sem aplicação de fonte de N (controle 1) e o substrato comercial Vivatto® (controle 2). Para a composição dos substratos utilizaram-se o horizonte AB (15-35 cm) de um Latossolo Amarelo distrocoeso e biocarvão derivado de Eucalipto. Foi considerado o delineamento experimental inteiramente casualizado 6 x 3 + 1, com parcelas subdivididas e quatro repetições. No capítulo 1 foram avaliados os atributos químicos: pH, teores de P, K, Ca, Mg, Al, Na, H+Al, matéria orgânica e o ponto de carga zero (PCZ). De modo geral, a adição de biocarvão promoveu aumento linear das bases trocáveis. A adição da cama de aviário como fonte orgânica de N potencializou o aumento de nutrientes e do PCZ em relação aos substratos que utilizaram N mineral e sem adição de N. O capítulo 2 objetivou caracterizar os substratos quanto aos teores de C orgânico e suas diferentes frações. O aumento dos teores de C orgânico total, C-lábil e C-não lábil em função da adição de biocarvão foi mais pronunciado a partir da proporção de 60:40. A adição da fonte orgânica de N aumentou significativamente os teores de C-lábil nos substratos a partir de 20% de biocarvão. Não houve efeito significativo do biocarvão nos teores de C-microbiano, porém, quando houve adição de cama de aviário os teores foram maiores em comparação à fonte mineral. Os teores de C orgânico e de suas frações nos substratos alternativos não superaram significativamente os teores encontrados no substrato comercial, com exceção dos substratos que utilizaram a fonte orgânica de N, que superaram significativamente os teores de C microbiano em relação ao substrato comercial. O uso de biocarvão aumenta os teores de C total e C-lábil a partir da proporção 60:40. Isoladamente, o biocarvão não afeta a atividade e os teores de C da biomassa microbiana, porém, o uso combinado do biocarvão com cama de aviário promove melhorias significativas nos atributos microbiológicos dos substratos.

  • UASLEY CALDAS DE OLIVEIRA
  • Substâncias húmicas e concentrações de alumínio no crescimento de cultivares de coentro (Coriandrum sativum L.)

  • Data: 29/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • Os efeitos deletérios causados pela toxidez de alumínio em solos com elevada acidez torna-se um dos grandes problemas da agricultura do mundo, pois quando em contato com o sistema radicular provoca a morte celular inibindo o alongamento celular e perda da integridade da membrana. No entanto, algumas espécies vegetais apresentam mecanismos de adaptação que lhes conferem tolerância a essas condições. Diante disso o presente estudo teve como objetivo avaliar a germinação e crescimento das cultivares de coentro cultivado sob concentrações de alumínio na presença e ausência de ácido orgânico. Para tanto cultivares de coentro Verdão SF 177, Tabocas e Rei foram cultivadas em solução nutritiva com cinco concentrações de alumínio (0; 5; 10; 15 e 20 mg dm-³ de AlCl3*6H2O) na presença e ausência de ácido orgânico, com quatro repetições dispostos em delineamento inteiramente casualizado (DIC), em BOD durante 21 dias. Ao final do experimento foram avaliados: germinação, comprimento de radícula, massa da matéria seca, massa da matéria fresca das plântulas, altura, número de folha, diâmetro do caule, área foliar, raiz superficial, comprimento e volume do sistema radicular, para avaliar a morte celular foi realizado o teste com Azul de Evans em amostras de ápices radiculares de aproximadamente um cm, após o término do período experimental. A cultivar Verdão apresentou incremento de 7 % na dose de 20 mg dm-3 de Al3+ para massa da matéria fresca de plântula, e 60 % para massa da matéria seca na presença de ácido orgânico. O comprimento de radícula na presença de ácido orgânico a cultivar Tabocas foi superior na dose 0 mg dm-3 de Al3+, entretanto para as cultivares Verdão e Rei apresentaram médias significativas quando na ausência de ácido orgânico na dose de 20 mg dm-3 de Al3+. Doses acima de 15 mg dm-3 de Al3+, causam redução no crescimento, enegrecimento do sistema radicular e clorose nas folhas independentemente da presença de ácido orgânico e da cultivar, para o diâmetro do caule, número de folhas, área foliar as melhores médias foram encontradas na presença do ácido orgânico nas doses de 12,2; 12,49 e 11,06 mg dm-3 de Al3+, respectivamente. Na dose de 20 mg dm-³ de Al3+, ocorre engrossamento da radícula, redução no alongamento celular, deformação da zona meristemática com a cultivar Verdão e Rei. A cultivar Tabocas obteve menor dano celular até a dose de 15 mg dm-3 de Al3+ cultivado na presença de ácido orgânico. Na presença de ácido orgânico a cultivar Verdão teve efeito positivo para as variáveis: raiz superficial e volume de raiz. Na ausência de ácido orgânico somente a variável comprimento de raiz apresentou resultado significativo.

  • ALINE DOS ANJOS SOUZA
  • Nitrogênio E Enxofre No Crescimento, Produção De Óleo Essencial E Diagnose Nutricional De Plantas De Alecrim

  • Data: 28/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Estudos sobre o cultivo de plantas medicinais são de relevância para a população uma vez que são fontes primárias de medicação. Dentre essas plantas destaca-se o alecrim (Rosmarinus officinalis L.) por possuir diversas propriedades terapêuticas.  O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento o estado nutricional e o potencial antifúngico do óleo essencial de plantas de alecrim cultivadas com diferentes concentrações de nitrogênio e enxofre. Os tratamentos foram distribuídos em esquema fatorial 4x2 com quatro doses de nitrogênio: 105, 210, 315 e 420 mg dm3 de nitrogênio combinadas com duas doses de enxofre: 32 e 64 mg dm3 com sete repetições totalizando 56 unidades experimentais. As unidades experimentais foram dispostas em delineamento inteiramente casualizado. As avaliações de crescimento foram realizadas aos 120 dias de cultivo. O aumento das doses de N promoveram decréscimos na produção da fitomassa das plantas de alecrim, independente das doses de S utilizadas. A dose 420 mg dm3 promoveu as maiores concentrações nos componentes folha e caule. A menor dose de 105 mg dm3 N promoveram as maiores de S na folha e no caule. A assimilação de S pelas plantas de alecrim foram dependentes das doses de N. Os teores e rendimento de óleo essencial foram superiores  na dose 420 mg dm3 N com 32 mg dm3 S, apresentando efeito fúngistático na concentração mínima inibitória de 196000 μL L-1  no crecimento do Aspergilus welwitschiae .

  • RHAVENA ROCHA PEREIRA
  • RESÍDUOS ORGÂNICOS COMO SUBSTRATO NA QUALIDADE DE MUDAS E CRESCIMENTO INICIAL EM CAMPO DE Senna multijuga

  • Data: 27/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Dentre os fatores que contribuem de forma negativa para a produtividade do
    sisal destacam-se o baixo nível tecnológico envolvido no processo produtivo, que
    inclui o subaproveitamento dos resíduos oriundos dos cultivos e problemas
    fitossanitários, como a podridão vermelha do sisal. Neste sentido, objetivou-se com o
    presente trabalho avaliar o uso de substratos formulados com composto orgânico de
    resíduos de fibra de sisal e de agroindústria alimentícia, e sua reutilização na produção
    de mudas de Agave sisalana Perrine, bem como a utilização do fungo Trichoderma
    asperellum. no controle da podridão vermelha nessas mudas. Especificamente o estudo
    está subdividido em dois capítulos. O capitulo I foi conduzido em casa de vegetação da
    Universidade Federal da Bahia. O experimento foi disposto em delineamento
    inteiramente casualizado em esquema fatorial 3x5, sendo testados compostos orgânicos
    oriundos da compostagem de resíduo de fibra de sisal (Composto de resíduo de fibra de
    sisal puro; composto de resíduo de fibra de sisal acrescido de resíduo de agroindústria
    na proporção 1:4,5 e, composto de resíduo fibra de sisal acrescido de resíduo de
    agroindústria na proporção 1:2,5) combinados em cinco proporções de composto
    orgânico: Neossolo Litólico (v/v, %): 0:100; 10:90; 20:80; 40:60; 80:20, compondo 15
    tratamentos com dez repetições. Foram avaliadas altura de planta, diâmetro do bulbo,
    número de folhas, área, massa seca da parte aérea, massa seca da raiz, massa seca total
    e acúmulo de nitrogênio, fósforo e potássio e na parte aérea. Os substratos formulados
    com composto orgânico registraram incremento das variáveis analisadas em mudas de
    Agave sisalana Perrine quando comparadas para o substrato composto apenas com
    Neossolo Litólico. A responsividade das mudas de sisal à adição dos compostos
    orgânicos variou com o tipo e proporção formulada para cada substrato. Os cultivos
    com adição de composto de resíduo de fibra de sisal puro apresentaram as maiores
    médias em todas as variáveis analisadas. Não é indicada a reutilização dos substratos
    formulados para cultivo de mudas de Agave sisalana Perrine. O capitulo II também foi
    conduzido em casa de vegetação. Foram formulados substratos para cultivo de Agave
    sisalana Perrine utilizando as proporções ótimas de compostos orgânico e Neossolo
    Litólico do primeiro experimento: Composto de resíduo de fibra de sisal puro na
    proporção 40:60 (composto orgânico:solo); B - composto de resíduo de fibra de sisal
    acrescido de resíduo de agroindústria na proporção 1:2,5 na proporção 40:60
    (composto orgânico:solo) e; C - composto de resíduo fibra de sisal acrescido de resíduo
    de agroindústria na proporção 1:4,5 na proporção 30:70 (composto orgânico:solo), e substrato contendo apenas solo. A aplicação do fungo Trichoderma asperellum nossubstratos aconteceu em três diferentes épocas de crescimento: Aplicação apenas no momento do plantio das mudas; aplicação no momento do plantio e outra com 30 dias; Cinco aplicações a cada 60 dias e; tratamento controle, sem aplicação. Para aplicaçãode Trichoderma asperellum, foi utilizado o inoculante Trichoplus® JCO em pó. Ao final da última aplicação de Trichoplus®, foi realizada a inoculação com o fungo causador da podridão vermelha, Aspegilus welwitschiae. Após 30 dias, foi realizada a avaliação da incidência e severidade da doença. A incidência (%) e a severidade (%) da podridão vermelha nas mudas de Agave sisalana Perrine não foram influenciadas pela interação entre os diferentes tipos de substrato e tempos de aplicação de Tricholus®, com efeito individual apenas dos tipos de substratos de cultivo para o índice de severidade (%) da podridão vermelha sobre as mudas de Agave sisalana Perrine. O substratos formulado com composto de resíduo de fibra de sisal puro na proporção 40:60 (composto orgânico: Neossolo Litólico) registrou o maior índice de severidade 42,72% da podridão vermelha do sisal. O produto comercial a base de Trichoderma asperellum testado neste trabalho não reduz a incidência e severidade da podridão vermelha do sisal em mudas de Agave sisalana cultivada em substratos orgânicos.

  • CRISLANE RIBEIRO DE AMORIM
  • Parâmetros morfológicos nas culturas de milho e girassol cultivadas em solo contaminado com chumbo

  • Data: 26/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A utilização de espécies vegetais vem sendo empregada amplamante na fitorremediação de solos contaminados. Sendo assim, este trabalho teve como objetivo verificar a eficiência da utilização de resíduos orgânicos em conjunto com epécies vegetais na remediação de solo contaminado com chumbo, utilizou-se o milho e o girassol como espécie indicadora da presença o metal no solo, sendo a primeira mais resistente a metais, enquanto a segunda menos resistente. Utilizou-se delineamento inteiramente casualizado, arranjado em esquema fatorial 2x5, com três repetições. O fator A foi constituído pelos resíduos orgânicos (biossólido e manipueira) e o fator B pela dose destes resíduos (0,0; 1,5; 3,0; 6,0 e 12 gKg-1), com três repetições, resultando em 30 unidades experimentais para cada espécie cultivada. Aos 10 dias após a emergência das culturas avaliou-se as variáveis;  altura (cm), diâmetro do caule (mm), número de folhas, teor de clorofila, e após a colheita; massa seca da parte aérea (g) e da raiz (g) das plantas de milho e girassol.

  • CLAUDINEIA DE SOUZA SOUZA
  • Seletividade de biocarvão de lodo de esgoto na remoção de metais em solução aquosa multicontaminada

  • Data: 23/01/2019
  • Mostrar Resumo
  • Ao contrário dos poluentes orgânicos, os metais pesados não podem ser degradados, são persistentes no ambiente, podendo bioacumular-se, além de serem extremamente tóxicos. Muitos métodos foram desenvolvidos para lidar com a remoção de compostos metálicos de águas residuais. No entanto, a maioria dessas tecnologias pode estar associada com alto custo de operação e apresentam inconvenientes, como problemas de descarte de lodo, o que aumenta a necessidade de desenvolver tecnologias de tratamento de água, capazes de remover contaminantes metálicos, alternativos e de baixo custo. Dessa forma, surge a possibilidade da conversão termoquímica de resíduos orgânicos em um produto denominado biocarvão.  A possibilidade de converter diversos resíduos em biocarvão permite o gerenciamento dos mesmos, permitindo uma destinação final adequada, evitando o seu lançamento diretamente na natureza, e a contaminação dos solos e das águas subterrâneas, além do aproveitamento de biomassa com grande potencial energético, diminuindo a carga de poluição associada com o meio ambiente. Sendo ainda, um método promissor para a remoção de contaminantes metálicos da água e do solo. Este trabalho teve objetivo de avaliar a eficiência de biocarvão na sorção de Cu, Cd e Pb e Zn. Para isso foi utilizado lodo de esgoto pirolisado em três diferentes temperaturas (350°, 450 e 600°C). Para o ensaio de adsorção dos metais, foi pesado quatro diferentes teores de biocarvão de lodo de esgoto em tubo de polietileno (2,5: 5,0; 7,5 e 10,0g),  foram adicionados 100 mL de uma solução polimetálicas contendo Pb, Cd e Cu. Posteriormente agitadas por 72 horas em agitador horizontal a 160 rpm. Em seguida filtradas e analisadas no absorção atômica (Varian, 240S). Nos extratos foram analisados as concentrações de Cd, Cu e Pb e calculadas pela diferença entre a quantidade de metal adicionada e a quantidade remanescente na solução de equilíbrio. A capacidade de adsorção dos biocarvões variou em função das diferentes temperaturas e do peso de biocarvão adicionados a solução. A temperatura de 600° foi quem mais adsorveu os teores de metais. As temperatuas de 350º e 450º  apresentaram de forma semelhante na adsorção dos contaminantes quanto ao peso do biocarvão. A aplicação do biocarvão do lodo de esgoto na solução policontaminada reduziu expressivamente a concentração dos elementos tóxicos presentes na solução, principalmente do Pb e Cu, mostrando-se um bom adsorvente para esses contaminantes. 

2018
Descrição
  • HELIO GUEDES DE CARVALHO JUNIOR
  • MAPEAMENTO IN SITU DOS ÍNDICES DE POLUIÇÃO POR METAIS E ARSÊNIO NO SOLO, SANTO AMARO-BA

  • Data: 13/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • A cidade de Santo Amaro, no estado da Bahia, por apresentar um dos maiores casos de contaminação urbana por metais tóxicos do mundo, proveniente de atividades ligadas à mineração e metalurgia, foi utilizada como objeto de estudo desta pesquisa. Com o intuito de mapear, de forma detalhada e precisa, os índices de poluição dos solos (Índice de Geoacumulação - Igeo e Fator de Enriquecimento - EF), in situ, assim como a distribuição dos metais e do arsênio. Para tanto utilizou-se a Espectrometria por Fluorescência de Raios-X Portátil (PXRF) um método, rápido, barato, confiável e ecologicamente correto. As análises foram feitas em três profundidades, superfície (aquisição em campo), 0 a 5cm e 0 a 20cm (aquisição em laboratório), numa grade possuindo quarenta e sete pontos amostrais, distribuídos de forma radial, ao longo de oito quilômetros a partir da Fábrica da empresa Plumbum Mineração e Metalurgia Ltda.  Os dados levantados em campo, foram calibrados utilizando padrões referenciados de solo e tratados em laboratório, para eliminar os efeitos da umidade de campo, a fim de se obter a representação correta das concentrações e poder compará-las com as demais profundidades. Os resultados das análises utilizando PXRF, foram tratados geoestatisticamente para confecção de mapas de distribuição dos elementos analisados e dos Índices de Poluição. Estes, indicaram altos valores sobretudo por Chumbo (Pb) (Igeo=1,64±0,76; EF=8,22 ± 13,24) e Zinco (Zn) (Igeo=0,67 ± 0,06 EF=2,22 ± 1,64), diminuindo gradativamente conforme há o distanciamento da fábrica. Quanto à representatividade dos dados obtidos nas análises com PXRF em campo, em relação as realizadas em laboratório, observou-se que para o Cu houve diferença significativa entre os dados de superfície e as demais profundidades (ρ = 0,0023), sendo que entre 0 a 5cm e 0 a 20cm não houve diferença significativa. Para os demais, Pb, Zn e As, apenas o último não apresentou diferença entre as profundidades (ρ = 0,7930) enquanto que os dois primeiros não tiveram diferença significante entre os dados de superfície e 0 a 20cm, de acordo com a análise estatística para dados não paramétricos de Kruskal-Wallis. Com base nos resultados obtidos, concluiu-se que tanto a poluição quanto a distribuição do Cu, Pb e Zn, ocorrem em maiores valores nos primeiros quatro quilômetros próximos da fábrica, diminuindo conforme o aumento da distância, além disso, as concentrações de As, foram consideradas normais, de acordo com os índices de poluição e a legislação brasileira. O método de análises utilizando PXRF é indicado para mapeamento destes elementos.

  • SUILAN FURTADO OLIVEIRA
  • RECORRÊNCIAS DOS INCÊNDIOS NA VEGETAÇÃO NO PARQUE NACIONAL DA CHAPADA DIAMANTINA-BA, ENTRE OS ANOS 1986 E 2016

  • Data: 09/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • A Chapada Diamantina é conhecida pela sua beleza cênica e vegetação exuberante, um oásis no centro da Bahia, porém tem nos incêndios florestais um dos maiores fatores de perturbação da paisagem, pode ter origem natural ou ação criminosa. O mapeamento das ocorrências de incêndios são um importante passo para identificar áreas mais afetadas pela passagem do fogo e auxiliam no planejamento e no combate. O objetivo foi caracterizar as recorrências de incêndios no Parque Nacional da Chapada Diamantina-PNCD, a partir do mapeamento de áreas queimadas registradas em um acervo de imagens de satélite no período de 1986 a2016. Aárea queimada no período estudado totalizou 102.231,78 haem que 56,27% foi dentro do PNCD e 43,73% na zona do entorno. Os mapas de frequência de incêndios no PNCD apresentam áreas que nunca queimaram e outras com até com 8 passagens do fogo na mesma área. Dos 57.532,65 haqueimados dentro do parque, 91,32% queimaram até 3 vezes na mesma área. Os municípios que apresentaram maior frequência de incêndio, foram Mucugê, Andaraí e Palmeiras. Quanto ao tipo de solo e vegetação ardida, afloramento rochoso, Neossolo Litólico e Cambissolo, campo rupestre seguido de área de transição campo gerais/campo rupestre e Campo Gerais, respectivamente foram os com maior frequência. Os dados gerados somente da estação de seca, podem auxiliar os gestores no planejamento de prevenção e combate de incêndios, estabelecendo áreas de prioridades que estão mais susceptíveis a degradação.

  • GEISE BRUNA DA MATA CAMILO
  • SUBSTRATOS A BASE DE BIOCARVÃO PARA A PRODUÇÃO DE MUDAS DE MARACUJAZEIRO-AMARELO

  • Data: 09/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • A produção de mudas é uma etapa chave para um sistema de produção. Para alcançar altas produtividades, o maracujazeiro-amarelo (Passiflora edulis) depende, além de outros fatores, de mudas de qualidade. Identificar substratos alternativos ao comercial, que garantam mudas vigorosas, é um gargalo para o sistema de produção do maracujazeiro. O objetivo do trabalho foi caracterizar e avaliar diferentes substratos compostos da mistura solo/biocarvão em diferentes proporções, na presença de fontes mineral e orgânica de nitrogênio, sobre a produção de mudas de maracujazeiro-amarelo. O estudo foi conduzido em laboratório e em casa de vegetação na Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Para a composição dos substratos misturou-se ao solo as seguintes proporções de biocarvão (BC) com base em volume, utilizando sacos de 1 litro: 10, 20, 40 e 60% de BC. Para efeito comparativo, consideraram-se os tratamentos: solo sem adição de BC (0%) e 100% de BC. Como subparcela, avaliou-se a adição de nitrogênio por meio de fontes mineral e orgânica, utilizando sulfato de amônio e esterco de aviário, respectivamente. Um tratamento sem adição de nitrogênio também foi considerado. Na avaliação dos efeitos na planta, os substratos alternativos foram comparados ao substrato comercial Vivatto. No ensaio de casa de vegetação para avaliar o crescimento das mudas utilizou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado 6 x 3 + 1, com parcelas subdivididas e quatro repetições. Os capítulos 1 e 2 abordaram a caracterização física dos substratos, por meio da determinação da granulometria, dos limites de atterberg, ensaio de proctor e das curvas características de retenção da água. No capítulo 3 avaliou-se o efeito dos substratos alternativos no crescimento da planta comparativamente ao substrato comercial. Para isso foram feitas medidas relacioandas ao crescimento, tais como: altura de planta, número de folhas, diâmetro do caule, massa seca da parte áerea e raiz, comprimento de raiz e área foliar. A adição de BC alterou a composição granulométrica do solo, aumentando partículas maiores. Consequentemente, houve aumento dos limites de plasticidade e liquidez até a dose 40% de BC. Verificou-se aumento do conteúdo de água do ponto de saturação até a umidade residual, aumentando a umidade de máxima compactação. Pela avaliação do índice de qualidade de Dickson, a combinação da dose 60% de BC, associado à adição de esterco de aviário, foi a que mais aproximou a qualidade das mudas em relação ao substrato comercial.

  • IAGO NERY MELO
  • PRODUTIVIDADE DE MANDIOCA EM SISTEMA AGROFLORESTAL E USO DE COMPOSTO ORGÂNICO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE ANGICO-VERMELHO

  • Data: 27/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • O uso de maneira inadequada dos recursos naturais, especialmente por meio da adoção de sistemas convencionais como excessivo revolvimento do solo, tem ocasionado a intensificação da degradação de suas propriedades. Diante disto, dentro da busca por sistemas de produção diversificados como alternativa econômica, destaca-se os Sistemas Agroflorestais. Especificamente o estudo está subdividido em dois capítulos. O capítulo 1 teve por objetivo avaliar a influência do preparo do solo nas características agronômicas de variedades de mandioca em sistema agroflorestal. Foram utilizados dois sistemas de preparo do solo (convencional e reduzido) e seis variedades de mandioca. As variedades Caipira, Poti-branca e Formosa apresentaram maios produções de raízes tuberosas e elevados índices de colheita em sistema agroflorestal. A variedade Mulatinha apresentou maior capacidade de acúmulo de biomassa na parte área, teor de massa seca e teor de amido. Maiores produções de raízes tuberosas e parte área foram obtidas nos sistemas de preparo reduzido. O objetivo do capítulo 2 foi avaliar o desempenho de mudas de angico-vermelho em diferentes proporções de composto orgânico e volumes de recipientes. Utilizou-se quatro proporções de composto orgânico: 0, 25, 50 e 75% e três volumes de recipientes: 854, 1335 e 2090 cm3. A proporção ideal do composto para produção de mudas de angico-vermelho é de aproximadamente 35%. Com relação aos recipientes as mudas apresentam melhor crescimento quando cultivadas em recipientes com volume de 1335 cm3 e 2090 cm3.

  • IARA OLIVEIRA FERNANDES
  • CARACTERIZAÇÃO DO EFEITO DO PREPARO MECÂNICO E DA MANIPUEIRA NA VEGETAÇÃO ESPONTÂNEA E NOS ATRIBUTOS FÍSICOS E QUÍMICOS DE UM LATOSSOLO AMARELO DISTROCOESO

  • Data: 27/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • O preparo mecânico intensivo reduz a qualidade física, química e biológica dos solos, promovendo sua degradação. Outra consequência é a alteração do processo de revegetação natural das áreas intensivamente mecanizadas, sendo o estudo do comportamento dessas comunidades essencial para o direcionamento de práticas adequadas. Alguns métodos para recuperação do solo de forma sustentável vêm sendo utilizados, a exemplo da utilização de resíduos orgânicos. Neste contexto uma técnica com muito potencial de uso na melhoria de atributos do solo é a aplicação de manipueira, resíduo gerado no processamento industrial de mandioca (Manihot esculenta Crantz). O presente trabalho tem como objetivo caracterizar o efeito do preparo mecânico intensivo na revegetação natural e o efeito da manipueira nos atributos físicos e químicos de um Latossolo Amarelo Distrocoeso. O estudo foi conduzido no município de Cruz das Almas na região do Recôncavo Baiano. Os tratamentos foram constituídos pela intensidade do preparo mecânico de aração e gradagem: T0 - sem preparo mecânico; T1 - 4 preparos mecânicos; T2 - 8 preparos mecânicos e T3 - 12 preparos mecânicos. O preparo mecânico intensivo do solo atuou como agente perturbador de sua revegetação espontânea, tendo, inicialmente, elevado à diversidade de espécies vegetais de revegetação, e diminuido com sua intensificação. A aplicação da manipueira aumentou significativamente a produtividade de massa seca da vegetação espontânea, a saturação por bases(V) e os teores de P e reduziu a resistência a penetração (RP), o pH e os teores de Ca2+ do solo. Apesar de tais alterações, ainda é necessário que mais estudos sejam feitos a fim de verificar seus efeitos quando aplicados em diferentes composições e profundidades no solo.

  • REJANE DE CARVALHO NASCIMENTO
  • EFICIÊNCIA DE NOVAS BASTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS PARA A CULTURA DO MILHO EM DIFERENTES CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DA REGIÃO NORDESTE

  • Data: 27/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • EFICIÊNCIA DE NOVAS BASTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS PARA A CULTURA DO MILHO EM DIFERENTES CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DA REGIÃO NORDESTE

  • ELISANGELA GONÇALVES PEREIRA
  • PRODUÇÃO DE FEIJÃO VERMELHO EM RESPOSTA A INOCULAÇÃO, ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL EM LATOSSOLO AMARELO DISTROCOESO DA BAHIA

  • Data: 29/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desse estudo foi avaliar o efeito de diferentes substratos orgânicos no crescimento inicial de mudas de orelha- de- macaco - Enterolobium contortisiliquum. O experimento foi instalado em casa de vegetação, disposto em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x5. Foram testados dois substrato orgânico (composto orgânico e esterco bovino curtido) combinado a amostras de Latossolo nas seguintes proporções: (0, 25, 50, 75 e 100% v/v) com 5 proporções, sem adubação complementar. Durante 120 dias, avaliaram-se a emergência, o índice de velocidade, a altura total da planta, o comprimento da raiz, o comprimento da parte aérea, o diâmetro do colo, o número de nódulos, a massa seca da raiz, a massa seca da parte aérea e o volume de raiz, além do índice de qualidade de Dickson. As mudas que foram cultivadas com composto orgânico apresentaram aumento no diâmetro e na altura das plantas, na produção de matéria seca, na nodulação e no IQD. Estes efeitos variaram de acordo com as proporções de composto empregadas, sendo que a proporção de 58% de composto orgânico mostrou-se a mais adequada para o preparo do substrato, visando à produção das mudas de E. contortisiliquum.

  • FLAVIA DE JESUS NUNES
  • "Mudanças em atributos químicos do solo em sistemas de cultivo de bananeira no Baixo Sul baiano"

  • Data: 28/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • Resumo: As formas de uso e manejo dos solos podem causar alterações nos seus atributos, alterando processos chaves para o desenvolvimento das plantas, como a ciclagem de nutrientes. O estudo teve como objetivo avaliar o efeito de diferentes tipos de sistemas de cultivo de bananeira, comparativamente à uma área de referência, sobre atributos químicos de um Latossolo na Região do Baixo Sul do Estado da Bahia. As áreas estudadas estão localizadas no município de Nilo Peçanha, BA, sob predomínio de Latossolo Vermelho-Amarelo Distroférrico. Foram amostradas áreas de Mata Nativa (MN), Sistema Agroflorestal (SAF), Monocultivo de banana com dois anos (MC-2A) e Monocultivo de banana com quatro meses (MC-4M), nas profundidades de 0,0-0,20 m e 0,20-0,40 m. Foram avaliados os atributos do solo: pH, P, K+, Ca2++Mg2+, Al3+, H++Al3+ carbono orgânico total (COT), carbono orgânico particulado (COP), carbono orgânico associado aos minerais (COAm), Índice de manejo de carbono (IMC), matéria orgânica leve (MOL) e carbono nas substâncias húmicas. A análise de agrupamento possibilitou a separação dos sistemas em três grupos para as profundidades de 0,0-0,20 m (G1=MC-4M e MC-2A, G2=SAF e G3=MN) e de 0,20-0,40 m (G1=SAF, G2=MN e G3=MC-4M e MC-2A). Na camada de 0,0-0,20 m, a análise de componentes principais (CP) mostrou que todos os sistemas se diferenciaram da área de MN, que se correlacionou fortemente com variáveis associadas com a matéria orgânica do solo. Os sistemas MC-4M e MC-2A correlacionaram-se com os teores de bases trocáveis, o que está associado ao histórico de adubação, apresentando maior labilidade do C. O SAF apresenta-se em um processo de transição entre os sistemas. Para a camada de 0,20-0,40 m foram observados padrões semelhantes para a discriminação dos sistemas avaliados em relação à camada superficial. O manejo agrícola do solo afeta a dinâmica dos atributos químicos em relação à área de referência. Os sistemas MC-4M e MC-2A não se distinguem entre si em relação aos atributos químicos do solo. O manejo atual do SAF não favorece condições de melhoria da fertilidade química do solo em relação aos demais sistemas agrícolas estudados.

  • FRANCIELLE MEDEIROS COSTA
  • Calagem no crescimento e produção de óleo essencial de plantas de manjericão cultivadas em diferentes ambientes de luz

  • Data: 23/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito da calagem no crescimento e produção de óleo essencial de plantas de manjericão cultivadas em diferentes ambientes de luz.

  • JAQUELINE SILVA SANTOS
  • ATRIBUTOS FISICOS DE UM LATOSSOLO AMARELO COESO E VERTISSOLO SOB CULTIVO DE SISTEMAS FLORESTAIS E AGROFLORESTAIS

  • Data: 23/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • Diante das intensas modificações que áreas antropotizadas promovem nos atributos do solo, que as áreas florestais têm contribuído com a melhoria da qualidade física- química dos componentes de um solo, exercendo função importante para manter o manejo racional e sustentável dos recursos naturais. Neste sentido, objetivou-se com o presente trabalho avaliar a influência dos sistemas florestais e agroflorestais nos atributos físicos de um Latossolo Amarelo Distrocoeso típico e um Vertissolo na região do Recôncavo da Bahia. Especificamente o estudo está subdividido em dois capítulos. O capitulo I foi conduzido em Latossolo Amarelo Álico Coeso com povoamentos homogêneos de espécies nativas e pastagem, no município de Cruz das Almas. Os tratamentos foram arranjados em delineamento experimental inteiramente casualizado em esquema fatorial 5x3 com cinco áreas de manejo e três profundidades de solo, com 3 repetições, totalizando 45 amostras, com sete anos de idade. Foram avaliados os atributos físicos volume total de poros (VTP), macroporosidade (Ma), microporosidade (Mi) e densidade do solo (Ds) e umidade gravimétrica (Ug) e resistência do solo à penetração (RSP) nas profundidades de 0 – 0,2; 0,2 – 0,4 e 0,4 – 0,6 m em cada área de manejo. Os atributos Ds, Ma, Mi e VTP foram submetidos à análise de variância e a Ug e RSP foi analisada por meio de técnicas de geoestatística. A Ma foi à única variável que influenciou nos atributos do solo, na camada de 0,4-0,6m, devido às características pedogenéticas dos solos da região. A partir da análise geoestatística, realizada por meio de semivariogramas, constatou-se que as variáveis RSP e Ug apresentaram o grau de dependência espacial dentro do patamar fraco a moderado, adequados ao modelo exponencial, caracterizados como melhor ajuste aos atributos físicos do solo. As variações ocorridas devem-se a coesão dos solos de Tabuleiros costeiros que influenciam significativamente na macroporisdade do solo na camada de 0,4 – 0,6 m. O capitulo II foi realizado em Vertissolo com povoamentos de espécies florestais e agroflorestais na Estação Experimental Sósthenes de Miranda, pertencente à Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira – CEPLAC, no município de São Sebastião do Passé. Os tratamentos foram arranjados em delineamento experimental inteiramente casualizado em esquema fatorial 2x2x3 com duas variedades de seringueiras solteiras e consorciadas com cacau, duas áreas de manejo e três profundidades de solo, com 4 repetições, totalizando 48 amostras. Foram avaliados os atributos físicos do solo: VTP, Ma, Mi, Ds, Ug e RSP nas profundidades de 0 – 0,2; 0,2 – 0,4 e 0,4 – 0,6 m em cada área de manejo. Foram avaliados os atributos da planta: diâmetro na altura do peito (DAP) e altura das árvores (ALT). Todos os atributos mensurados foram submetidos à análise de variância. As maiorias das variáveis estudadas apresentaram baixa e média variabilidade dos dados, à exceção da macroporosidade, que apresentaram alta variação dos dados. Tais resultados demostram que áreas com sistemas agroflorestais proporcionaram melhores condições físicas para o crescimento radicular das plantas e fluxo de água nas camadas estudadas.

  • ALYNE ARAUJO DA SILVA
  • Mobilização induzida de metais pelo uso de biocarvão em Vertissolo Contaminado

  • Data: 13/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • Atividades antropogênicas têm contribuído de forma significativa para o aumento da concentração de metais no solo. O enriquecimento de metais no solo é razão de preocupação devido o aumento da probabilidade de contaminação dos seres humanos por contato ou incorporação desses na cadeia trófica. Uma das técnicas de remediação de solos contaminados por metais é a imobilização química dos metais no solo pela utilização de materiais como o biocarvão que são capazes de reter os metais por diferentes processos e por longo período de tempo devido a sua baixa degradabilidade. O presente estudo avaliou o uso de biochar produzidos de diferentes fontes e temperaturas, na imobilização de metais traços (Pb, Cd, e Zn) em um Vertissolo do município de Santo Amaro. O estudo foi conduzido no laboratório de metais traços da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em delineamento experimental inteiramente ao acaso,  com 6 tratamentos: 1) biocarvão de acácia a 650C (BA650); 2) biocarvão de eucalipto a 400C (BF400); 3) biocarvão de dendê Carbonizado a 350C (BDc350); 4) biocarvão de dendê semi-ativado a 700C (BDs700) e; 5) biocarvão de dendê Ativado a 980C (BDa980) e um tratamento controle sem biocarvão (CT), com 6 repetições. O solo foi incubado por 30 dias, a 70% da capacidade de campo em recipientes plásticos contendo 250g do solo. Após ao período de incubação do solo, os tratamentos foram adicionados (5% do teor de carbono) de cada fonte de biocarvão e novamente incubados por mais 30 mais dias. Após este período as amostras foram beneficiadas e analizadas químicamente. Em termos de fertilidade do solo, a aplicação de biocarvão aumentou em 400% o teor de C-orgânico ndo solo, mas teve pequeno efeito na CTC e aumentou em cerca de 15$ o teor de P-assimilável. Todas as fontes de biocarvão foram eficientes na imobilização de Zn. O BDc350  e o BF40o  foram eficientes na redução da disponibilidadedo Pb e Nenhum dos tratamentos foram efetivos na imobilização de Cd.

  • JOSEANE NASCIMENTO DA CONCEIÇÃO
  • Cinética da dissolução da cloropiromorfita pelo uso de ácidos orgânicos de baixo peso molecular

  • Data: 28/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Vários fatores influenciam a cinética de sorção da cloropiromorfita. Neste sentido, objetivou-se neste trabalho avaliar a cinética da dissolução da cloropiromorfita pelo uso de ácidos orgânicos de baixo peso molecular.

  • ESIO DE CASTRO PAES
  • Ìndice de manejo de carbono, atributos físicos e químicos de um Latossolo Coeso dos Tabuleiros Costeiros da Bahia sob diferentes sistemas de uso e manejo

  • Data: 22/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • A agricultura é um setor de grande importância para o desenvolvimento econômico do Brasil, pois, sempre desempenhou um papel importante na geração de suas riquezas. No entanto, a atividade agrícola utiliza de recursos naturais como água e solo de maneira intensiva e muitas vezes de forma indiscriminada, sem adoção de técnicas de manejo adequadas, que podem contribuir para geração de vários impactos ambientais dentre os quais o efeito estufa, assoreamento de rios e desertificação de grandes extensões de terra.Com isso, o presente estudo teve por objetivo avaliar o impacto de diferentes sistemas de uso e manejo sobre os teores de matéria orgânica e sobre as propriedades físicas e químicas de um Latossolo Amarelo Distrocoeso. O estudo foi desenvolvido no município de Cruz das Almas- BA com coordenadas geográficas 39°07’26’’W e 12°65’39’’S e altitude de 226 metros. Os sistemas de manejo utilizados foram plantio convencional de mandioca (CONV), pastagem (PAST), sistemas agroflorestais por 07 e 12 anos (SAF7 e SAF12) e mata secundaria (MATA). Os sistemas agroflorestais contribuem para a manutenção dos teores e estoque da matéria orgânica do solo, independentemente da profundidade, sendo esse efeito mais evidente com o aumento do tempo de cultivo. Para os parâmetros físicos foi possível verificar que os sistemas agroflorestais apresentaram melhor estruturação do solo, (DMG, DMP e MaA) e consequentemente maior movimento água no solo (K0), quando comparado com os demais sistemas de uso e manejo do solo. Para as propriedades químicas, os sistemas agroflorestais constitui uma alternativa importante na manutenção da fertilidade do solo, principalmente com relação ao fósforo.

2017
Descrição
  • FLAVIANA LOPES LADEIRA
  • Impactos de sistemas de uso e manejo do solo sobre frações de carbono orgânico no recôncavo baiano

  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • A substituição da vegetação natural por sistemas cultivados causa reduções nos estoques de carbono (C) orgânico do solo. Identificar formas de cultivo que reduzam menos os estoques de C orgânico do solo ou que recuperem os níveis em relação ao ambiente de equilíbrio é fundamental para propor estratégias mais sustentáveis de produção de alimentos e fibras. O presente estudo teve como objetivo avaliar o impacto de diferentes sistemas agrícolas e de uso do solo sobre os teores de C orgânico do solo em frações da matéria orgânica nas condições edafo-climáticas do Recôncavo Baiano. O estudo foi desenvolvido no município de Cruz das Almas, Bahia, e os seguintes sistemas de uso e manejo foram avaliados: 1 - mata nativa (MN), 2 - área de restauração florestal (REST), 3 - sistema de plantio direto (SPD), 4 - sistema de plantio convencional com mandioca (PCM) e 5 - cultivo orgânico de banana (COB). A coleta das amostras de solo foi realizada no fim da estação chuvosa, considerando as profundidades de 0-0,10 e 0,10-0,20 m. Em cada área foram coletadas quatro repetições por profundidade, sendo avaliadas as seguintes variáveis: pH, teores de P, Ca, Mg, Al, H+Al, K, Na, C da biomassa microbiana (Cmic), respiração basal do solo (C-CO2), C orgânico total (COT), C orgânico particulado (COP), C orgânico associados aos minerais (COAm), matéria orgânica leve (MOL), teores de C no extrato alcalino - ácido fúlvico + ácido húmico (AF+AH) e humina (HUM). Os índices de manejo de C e de humificação foram calculados. A análise de agrupamento possibilitou a separação dos sistemas de uso e manejo em três grupos para a profundidade de 0-0,10 m (G1 = MN e REST, G2 = COB e G3 = PD e PCM) e três grupos na camada de 0,10-0,20 m (G1 = MN, G2 = REST, SPD e PCM e G3 = COB). Na camada de 0-0,10 m, a componente principal 1 (CP1) discriminou o COB dos demais sistemas de cultivo e da MN (referência), devido à maior recuperação do C orgânico, principalmente nas frações mais lábeis. O COB foi o sistema que apresentou o maior IMC. Para a camada de 0,10-0,20 m, a CP1 discriminou a MN dos demais sistemas pela menor labilidade, maior manutenção do C orgânico do solo e maior acidez. A CP2 discriminou o COB dos demais sistemas devido à correlação com as variáveis relacionadas à fertilidade química do solo. Os sistemas SPD e PCM apresentaram comportamentos similares em ambas as camadas. O sistema de orgânico de produção aumenta a labilidade do C orgânico do solo e recupera os níveis de C em relação à área de referência (mata nativa). O processo de humificação da matéria orgânica é menor no sistema de plantio convencional de mandioca em relação aos demais. O fracionamento do C orgânico do solo representa uma ferramenta eficiente para a avaliação das mudanças ocorridas na matéria orgânica do solo em função do uso e manejo do solo.

  • SILVANY CARDIM MOURA
  • "RESÍDUOS QUÍMICOS EM LABORATÓRIOS DE ENSINO E PESQUISA"

  • Data: 31/07/2017
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se com esse trabalho, avaliar os efeitos de doses crescentes de chumbo (Pb) na solução nutritiva sobre o crescimento e teores de macronutrientes e solutos orgânicos em plantas de Helianthus annuus, em casa de vegetação. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições. A produção de massa seca não foi afetada até o tratamento de 0,6 mM indicando que o H. annuus é tolerante até esta concentração de Pb no meio de cultivo. As reduções nas massas secas das folhas, caule e raízes foram de 74, 84 e 85%, respectivamente. O estresse por Pb não reduziu os teores de nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K), indicando que a redução do crescimento induzida pelo Pb não pode ser atribuída às deficiências destes nutrientes. Por outro lado, o Pb reduziu significativamente os teores de cálcio (Ca) e magnésio (Mg) nas folhas, caule e raízes, o que pode, ao menos em parte, explicar a redução do crescimento induzida pelo Pb nas plantas de H. annuus. O Pb aumentou os teores de carboidratos solúveis, aminoácidos livres e prolina nas folhas e os de proteínas solúveis e de prolina nas raízes, evidenciando as alterações no metabolismo celular decorrentes do estresse. Os dados também sugerem que os teores de Ca e Mg podem ser utilizados como indicadores nutricionais e os de prolina como indicador bioquímico da toxidez por Pb em H. annuus.

  • EMANUELA BARBOSA SANTOS
  • "Balanço de água em solos coesos de tabuleiros costeiros sob pastagem, eucalipto e mata nativa"

  • Data: 27/07/2017
  • Mostrar Resumo
  • O regime hídrico do solo e a disponibilidade de água para as plantas assumem relevância em muitas áreas dos Tabuleiros Costeiros, devido aos problemas de ordem física e climática que tornam o movimento da água no solo um assunto bastante complexo. Com isso, objetivou-se neste trabalho quantificar o balanço de água em Argissolo Amarelo Distrocoeso no Parque Florestal da Mata de Cazuzinha, por meio de medidas realizadas durante outubro, novembro e dezembro de 2016 e janeiro de 2017, incluindo períodos chuvosos e secos. Foram instaladas seis sondas de TDR no solo nas profundidades de 0,10 a 1,10 m, variando em 0,20 m cada uma. A partir do balanço hídrico realizado verificou-se que existe uma relação direta entre precipitação pluvial e evapotranspiração: o mês de outubro teve a maior precipitação (44 mm) e apresentou maior evapotranspiração (56,62 mm) entre os períodos avaliados, enquanto que no mês de novembro, que não choveu no local, houve 8,75 mm de evapotranspiração. Conclui-se que a evapotranspiração seguiu as variações da precipitação pluvial, em que a redução da evapotranspiração coincidiu com o período de maior déficit hídrico do solo entre os períodos avaliados.

  • DEVISON SOUZA PEIXOTO
  • Variabilidade Espacial de Parâmetros Associados a Curva de Retenção de Água no Solo 

  • Data: 10/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho teve por objetivo avaliar a Variabilidade Espcacial de Parâmetros Associados a Curva de Retenção de Água no Solo da Região do Recôncavo da Bahia.

  • BARBARA LIMA DO SACRAMENTO
  • Aspectos fisiológicos e bioquímicos do estresse por cádmio em genótipos de girassol

  • Data: 23/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Dois experimentos foram conduzidos em casa de vegetação, objetivando selecionar genótipos de girassol quanto à tolerância ao cádmio (Cd) e avaliar as respostas fisiológicas e bioquímicas frente ao contato com esse metal. No primeiro experimento foram avaliadas as produções relativas de biomassa de 28 diferentes genótipos de girassol submetidos a dois níveis de Cd na solução nutritiva (0 ou 10µM) durante o período de 8 dias. Os genótipos H358, BRS323, IAC-Uruguai e Olisun5 apresentaram a maior produção relativa de biomassa e foram classificadas como tolerantes, enquanto os genótipos AG963 e AG960 obtiveram a menor produção relativa, sendo considerados sensíveis ao Cd. No segundo experimento foram utilizadas sementes de dois genótipos de girassol, um tolerante (H358) e um sensível (AG960) ao Cd, em condições de crescimento e tratamento idêntico ao primeiro experimento, foram realizadas quatro coletas, com 1, 6, 11 e 16 dias de estresse, objetivando identificar parâmetros fisiológicos e/ou bioquímicos que possam servir como indicadores da tolerância do girassol ao estresse por Cd. A presença do Cd na solução nutritiva alterou a concentração dos principais grupos de solutos orgânicos celulares e nutrientes em folhas e raízes, bem como reduziu todas as variáveis relacionadas à fotossíntese em plantas de girassol devido tanto a limitações estomáticas quanto bioquímicas em ambos os genótipos estudados. No entanto, os efeitos deletérios do Cd foram mais pronunciados no genótipo AG960 em comparação com o H358. Desta forma, a ánalise dos dados evidenciou que a redução dos teores de Ca, Mg, Mn e Fe são indicadores nutricionais da sensibilidade ao Cd em girassol. E que as variáveis A, gs e os teores de pigmentos fotossintéticos podem ser utilizados como indicadores bioquímicos da tolerância do girassol ao estresse por Cd.

2016
Descrição
  • ANGELINA PEDRO CHITLHANGO
  • "ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE ATRIBUTOS FÍSICOS E QUÍMICOS DE UM LATOSSOLO AMARELO DISTROCOESO EM SISTEMAS DE MANEJO DIRETO E CONVENCIONAL

  • Data: 29/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • No Recôncavo da Bahia, a mandioca assume grande importância econômica, sendo largamente cultivados para uso na fabricação de farinha e derivados. Nesta região predomina o sistema de manejo convencional, baseado no uso de equipamentos mecânicos, arado e grade, para o preparo primário e secundário do solo, associados ao cultivo mecânico manual com enxada. Como resultado, os solos desenvolvem compactação superficial e ficam expostos à ação erosiva das chuvas, principalmente, nos meses iniciais do ciclo da cultura e as plantas ficam sujeitas a ciclos de estresse hídrico durante seu desenvolvimento. O estudo foi realizado em duas áreas localizadas no campo experimental da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), no município de Cruz das Almas – BA, onde se delimitou um “grid” com 50 pontos espaçados em intervalos regulares de 2,0 m para coleta de amostras indeformadas, na profundidade de 0,0-0,15m utilizadas para avaliar a porosidade total, macroporosidade e microporosidade e uma deformada, para determinação de Ca e Mg. A caracterização dos atributos foi realizada, determinando-se as medidas de tendência central, dispersão e aplicação de testes estatísticos para verificação da normalidade da distribuição dos dados. Os resultados revelaram que o padrão da distribuição, o coeficiente de variação (CV) e o número de amostras (N) dos atributos estudados foram influenciados pelos sistemas de manejo, sendo necessário, para todos os atributos avaliados, maior número de amostras para estimativa precisa da média (ᵡ) no sistema convencional em relação ao direto.

  • FLAVIA MELO MOREIRA
  • SUBSTRATOS ORGÂNICOS DA MESORREGIÃO DA BAHIA NA PRODUÇÃO DE MUDAS ARBÓREAS

  • Data: 28/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • SUBSTRATOS ORGÂNICOS DA MESORREGIÃO DA BAHIA NA PRODUÇÃO DE MUDAS ARBÓREAS

  • INACIO MUCUTAI JALA
  • ADUBAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE MANIVAS-SEMENTE DE GENÓTIPOS DE MANDIOCA

  • Data: 15/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • ADUBAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE MANIVAS-SEMENTE DE GENÓTIPOS DE MANDIOCA

  • AGENILDO DE SOUSA SANTOS
  • "AVALIAÇÃO DE INDICADORES BIOLÓGICOS DA QUALIDADE DO SOLO E PERCEPÇÃO AMBIENTAL EM DIFERENTES SISTEMAS DE USO E MANEJO"

  • Data: 02/05/2016
  • Mostrar Resumo
  • "AVALIAÇÃO DE INDICADORES BIOLÓGICOS DA QUALIDADE DO SOLO E PERCEPÇÃO AMBIENTAL EM DIFERENTES SISTEMAS DE USO E MANEJO"

  • POLIANNA DOS SANTOS DE FARIAS
  • "TEMPERATURA DO SOLO EM ÁREA CULTIVADA COM MAMONEIRA NO PLATÔ DE IRECÊ-BA"

  • Data: 28/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • "TEMPERATURA DO SOLO EM ÁREA CULTIVADA COM MAMONEIRA NO PLATÔ DE IRECÊ-BA"

2015
Descrição
  • RICARDO VIEIRA ALEXANDRINO
  • ZONEAMENTO EDAFOCLIMÁTICO DO SEMIÁRIDO BAIANO PARA A CULTURA DO SISAL (Agave sisalana Perrine)

  • Data: 14/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • O sisal é uma espécie semixerófila e se adaptou bem as condições edafoclimáticas das regiões semiáridas do Nordeste brasileiro, sendo introduzido e cultivado em largas extensões. O objetivo deste trabalho foi elaborar uma proposta de zoneamento edafoclimático para a cultura do sisal no semiárido baiano a partir de exigências climáticas, geomoforlógicas e pedológicas.

  • JOSE IVO OLIVEIRA DE ARAGAO
  • PLANTAS DE COBERTURA E DINÂMICA DO CARBONO ORGÂNICO DO SOLO NAS CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DO RECÔNCAVO DA BAHIA

  • Data: 31/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • A demanda mundial por alimentos e energia pressiona os sistemas agrícolas a aumentar a produtividade em curto período de tempo, intensificando a degradação dos recursos naturais. Nesse contexto, faz-se necessário a adoção de práticas agrícolas sustentáveis. O manejo conservacionista do solo, como a rotação de culturas com plantas de cobertura, pode promover acúmulo de C orgânico e N no solo contribuindo para a melhoria da sua qualidade. Entretanto, essa informação precisa ser validada para as condições do Recôncavo da Bahia, região importante para a produção de alimentos no Estado. Identificar plantas de cobertura que possam ser utilizadas nos diferentes sistemas de produção de alimentos nesta região representa um passo importante para o desenvolvimento de sistemas agrícolas mais sustentáveis. O objetivo geral desse estudo foi avaliar o efeito do cultivo de plantas de cobertura sobre a dinâmica da matéria orgânica do solo nas condições edafoclimáticas do Recôncavo da Bahia. O estudo foi desenvolvido na estação experimental da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, situada no município Cruz das Almas, BA, em um Latossolo Amarelo distrocoeso. Foram avaliadas seguintes espécies como plantas de cobertura: crotalária juncea (Crotalaria juncea L.); mucuna preta (Mucuna aterrima L.); lab lab (Dolichos lab lab L.); feijão de porco (Canavalia ensiformis (L.) DC.); tremoço branco (Lupinus albus L.) e capim mombaça (Panicum maximum cv. Mombaça). Além das coberturas implantadas, foram mantidas parcelas controle com plantas espontâneas nativas. No capítulo 1 abordou-se a avaliação da produção de massa seca e os estoques de nutrientes na fitomassa das plantas de cobertura, assim como, desenvolveu-se o estudo da dinâmica da decomposição dos diferentes materiais vegetais, por meio do método das bolsas de decomposição. A partir deste estudo, foi possível determinar o tempo de meia-vida dos resíduos orgânicos, informação importante para a seleção das espécies mais adequadas para a região do ponto de vista de proteção do solo. No capítulo 2 o enfoque foi direcionado para o estudo dos compartimentos do C orgânico do solo, objetivando identificar compartimentos mais sensíveis ao manejo do solo como ferramenta de monitoramento das mudanças nos níveis de matéria orgânica do solo em função do cultivo de coberturas vegetais.

  • AGLAIR CARDOSO ALVES
  • ERVA CIDREIRA BRASILEIRA (Lippia alba (Mill.) N.E. Br.) CULTIVADA SOB MALHAS FOTOCONVERSORAS E DOSES DE NITROGÊNIO

  • Data: 25/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • A erva cidreira (Lippia alba (Mill) N.E. Br), é uma planta medicinal, largamente empregada na medicina popular, na forma de chás, possui ação calmante, antiespasmódica, analgésica, sedativa e citostática, no entanto, o conhecimento fitotécnico da espécie é bastante limitado. O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso de malhas coloridas e doses de nitrogênio no cultivo de L. alba. As plantas foram cultivadas por 60 dias em delineamento experimental inteiramente casualizado com dez repetições, em esquema fatorial 5 X 3, sendo cinco doses de N (0; 40; 80; 120 e 160 kg ha-1 de N) tendo como fonte a ureia e três condições de qualidade de luz com malhas ChromatiNet nas cores (azul e vermelha) e a pleno sol, foram avaliados os parâmetros de crescimento, diagnose nutricional, trocas gasosas, eficiência fotossintética, rendimento, teor e composição do óleo essencial, além das estruturas anatômicas das plantas de erva cidreira. Houve efeito significativo da interação entre a qualidade de luz e doses de nitrogênio pelo teste F da análise de variância para os parâmetros de altura (ALT), comprimento de raiz (CR), clorofila a, b, total (a+b), teores de nitrogênio e fosforo no caule (NC; PC), raiz (NR; PR), folha (NF; PC) e total (NT; PT), para as trocas gasosas, eficiência fotossintética e características anatômicas. Através dos resultados pode-se concluir que a adubação nitrogenada favorece, o rendimento de óleo essencial de erva cidreira, já o cultivo sob malhas, apesar de representar incrementos nas características de crescimento das plantas, não possibilitaram conversão em ganhos de produção do ponto de vista econômico, pois apesar da maior quantidade de ativos, os compostos majoritários (neral e geranial) do óleo essencial não sofreram influencia dos tratamentos. No entanto, o cultivo sob malhas coloridas influencia a qualidade do óleo essencial de erva cidreira, já que, no presente estudo, pode-se notar a presença de carvona (ativo importante para indústria alimentícia e no controle biológico) apenas no cultivo sobre as mesmas.

SIGAA | Coordenadoria de Tecnologia da Informação - - | Copyright © 2006-2020 - UFRB - app1.intranet.ufrb.edu.br.srv1inst1