Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRB

2019
Descrição
  • RICARDO AUGUSTO GONCALVES BORGES
  • "A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO FERRAMENTA DE PRESERVAÇÃO DE ANIMAIS SILVESTRES, NO MUNICÍPIO DE MANICORÉ/AM"

  • Orientador : ANA KARINA DA SILVA CAVALCANTE
  • Data: 18/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • A prática ilegal de abate de animais silvestres para o consumo alimentar na região amazônica, é um fato que traz consigo, preocupações ambientais e de saúde pública. Esse hábito também se faz presente entre os produtores rurais do município de Manicoré/AM. Tal prática além de acelerar o processo de extinção de algumas espécies animais, implica no consumo de produtos de origem animal não inspecionados pelos órgãos de fiscalização agropecuária e de inspeção de alimentos de origem animal, que é um potencial agravante na aquisição de doenças transmitidas por este tipo de alimentos. A ilegalidade também se faz presente nesta matéria, nas questões fiscais e comerciais e nos maus tratos aos animais. A educação ambiental é uma ferramenta que deve ser aplicada em todas as parcelas da população, incluindo-se neste contexto, o setor rural. Assim objetivou-se aplicar um questionário de opinião pública para ser traçado o perfil do consumo de animais silvestres. Do total de 144 produtores que foram entrevistados, 79,86% eram do sexo masculino, 75% tinham o hábito de consumir carne de animais silvestres, com periodicidade do consumo de uma vez por semana de 84,25%. Entre o grau de escolaridade dos participantes, destacou-se a formação do ensino fundamental incompleto com 25%. Na forma de aquisição da carne clandestina, 29% realizam a própria caça e 44% ganham de outras pessoas que possuem tal prática. A motivação do consumo das referidas carnes que mais se destacou, foi o quesito sensorial de saborosidade com 36,11%. Perguntados se deixariam o consumo de animais silvestres pelo risco eminente de extinção, 62,04% abandonariam tal hábito alimentar. Sobre a extinção das espécies silvestres, 51,39% acreditam que o consumo dos mesmos contribui para o processo de extinção. Assim, pôde-se concluir que o consumo de animais silvestres no município de Manicoré/AM é expressivo, contrariando leis ambientais e sanitárias de produtos de origem animal. Com isso, uma cartilha de conscientização foi elaborada e disponibilizada em mídia social e impressa, na tentativa de coibir o consumo de animais silvestres.

  • GABRIELA SOUZA DE OLIVEIRA
  • DIAGNÓSTICO FITOSSANITÁRIO PARTICIPATIVO: FERRAMENTA PARA O MANEJO DO HUANGLONGBING EM POMARES DE CITROS

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Na Bahia, a produção de citros ocupa uma posição de destaque, com alta relevância socioeconômica, caracterizando-se pelo seu modelo de exploração de base familiar. Entretanto, limitações de ordem fitossanitária muitas vezes colocam em risco o potencial produtivo o Huanglongbing (HLB) é a doença mais devastadora para a citricultura. Tem como vetor o psilídeo Diaphorina citri  Kuwayama, 1908 (Hemiptera: Liviidae). Essa doença ainda não foi registrada na  Bahia, porém a presença do vetor no estado pode contribuir para a introdução do HLB. Desse modo, os impactos econômicos derivados da introdução e  disseminação do HLB na Bahia podem ser minimizados pela identificação  precoce dessa doença. O objetivo deste trabalho foi realizar um diagnóstico fitossanitário participativo com citricultores do Recôncavo da Bahia, assim como registrar a percepção dos agricultores em relação ao HLB e seu vetor, visando à  conscientização dos mesmos sobre a importância da prevenção à introdução do  HLB na Bahia. O diagnóstico foi realizado por meio de entrevistas individuais, coletando-se informações sobre o produtor e contendo perguntas sobre a área plantada, manejo, identificação do HLB e reconhecimento do vetor. Os dados  foram coletados em cinco municípios de destaque na produção de citros localizados no território de identidade do Recôncavo da Bahia, sendo eles Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Governador Mangabeira, Muritiba e São Felipe. O tamanho da amostra levou em consideração os dados obtidos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), usando como referência a  área plantada de citros. No total, foram realizadas  entrevistas, com entrega posterior de uma cartilha com imagens coloridas sobre o vetor e os sintomas da  doença seguido de um dialogo sobre métodos de prevenção, visando facilitar o  entendimento e reconhecimento da presença do vetor e dos sintomas do HLB.  Na etapa seguinte, realizaram-se inspeções visuais nos pomares para identificar  ocorrência do psilídeo nas áreas de produção. Verificou-se que apenas 6% dos  agricultores afirmaram ter algum tipo de assistência técnica, 78% conseguem identificar alterações devido às pragas no pomar e aproximadamente 70%  checam a sanidade das plantas uma vez por semana. Em apenas 6% das  propriedades foram encontrados ovos do psilídeo e 74% não conhecem o HLB.  Mesmo com a tradição dos agricultores no cultivo de citros, o uso de tecnologias  é pouco utilizado. A falta de assistência técnica é um fator crucial para a desinformação dos produtores quanto à doença e seu manejo. Espera-e que o  diagnóstico possa contribuir para planejar os recursos que serão indispensáveis  para a execução de ações na defesa agropecuária, tanto as preventivas quanto, porventura, as de controle.   

  • FELIPE LOPES DE SANTANA
  • LEVANTAMENTO SOROEPIDEMIOLÓGICO DA ARTRITEENCEFALITE CAPRINA, NOS MUNICÍPIOS DE SÃO DOMINGOS E VALENTE – TERRITÓRIO DO SISAL- BA.

  • Data: 30/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi determinar a prevalência da Artrite Encefalite Caprina (CAE), realizando um levantamento sorepidemiológico nos municípios de São Domingos e Valente, território do sisal – Ba, por meio da técnica de Imunodifusão em Gel de Agarose (IDGA). Para isto, avaliaram-se 702 amostras, pertencentes a 28 propriedades nos municípios do estudo – 14 em São Domingos (351 amostras) e 14 em Valente (351 amostras). Na realização das visitas, aplicou-se um questionário para obter informações sobre as características de manejo sanitário, alimentar e reprodutivo em cada propriedade. Quanto a soroprevalência, 2,99% (21/702), das amostras apresentaram sorologia positiva para a LVC; comparando a soropositividade entre municípios os resultados foram: 2,85% (10/351) em São Domingo e de 3.13% (11/351) em Valente. Referente ao número de propriedades soropositivas, dentre as 28 propriedades participantes, 17,86% (5/28) apresentaram animais positivos para o lentivírus caprino (LVC). A prevalência obtida de positividade para CAE foi de 52,38% (11/21) e 47,62% (10/21) para a raça Parda Alpina e SPRD apresentando soropositividade significativamente maior (p< 0,05) com relação as demais raças estudadas. As propriedades que apresentaram animais positivos, em sua totalidade, utilizavam o sistema semi-intensivo de criação. Animais que frequentam exposições agropecuária demonstraram positividade significativa em relação aos que não frequentam (p<0,05), além de ser considerado um fator de risco. As enfermidades que mais acometem os rebanhos, segundo os depoimentos, são a verminose (92,86%), a linfadenite caseosa (78,57%), a diarreia (78,57%), além da mastite (75,00%) ser a alteração clínica mais citada pelos produtores. Estes resultados sugerem, portanto, a necessidade da implantação de um rigoroso controle sanitário para LVC através da realização periódica de exames e eliminação de animais positivos. 

  • JOSUÉ ÁLVARES MENDES NETO
  • ESPÉCIES DE TRIPES ASSOCIADOS A GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO EM CRUZ DAS ALMAS, BA

  • Data: 29/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • O maracujazeiro é infestado por diversas espécies de pragas agrícolas, principalmente insetos e ácaros que atacam desde a raiz até os frutos. Algumas pragas são esporádicas e outras secundárias em razão do baixo nível de incidência, não sendo necessária a adoção de medidas de controle. A alteração do agroecossistema provocada pela intensidade de manejo e a expansão da área cultivada pode propiciar condições favoráveis ao surgimento de problemas fitossanitários, com destaque para os relacionados à ocorrência de pragas, como os tripes, insetos pertencentes à ordem Thysanoptera. No Brasil, os tripes não são citados como pragas-chave na cultura do maracujazeiro. Entretanto, recentemente, danos têm sido relatados em plantios no cerrado. O objetivo do trabalho foi identificar a(s) espécie(s) de tripes de ocorrência em plantio experimental contendo 12 genótipos de maracujazeiro e avaliar a possível correlação da população de insetos com fatores meteorológicos. As amostragens foram realizadas em três flores e três brotos/genótipo/avaliação. Foram feitas seis coletas no período de outubro de 2017 afevereiro de 2018. Nas flores, utilizou-se o método da batida, de forma aleatória, na linha de plantio correspondente a cada genótipo. Cada flor foi envolvida com um saco plástico (dimensões de 10 cmx 15 cm), fazendo-se uma ligeira movimentação para facilitar a queda dos insetos para o interior do saco plástico, o qual posteriormente foi lacrado. As amostras foram identificadas e os sacos plásticos contendo os insetos foram mantidos em caixa de isopor para transporte ao laboratório de Entomologia. Brotos com 3 a5 folhas expandidas contendo gemas apicais foram coletados, seguindo-se o mesmo procedimento descrito anteriormente. Em seguida, no laboratório, as amostras foram colocadas em freezer a –5 °C durante uma hora para facilitar a triagem. Nessa etapa, foi registrada ou não a ocorrência de tripes tanto nas flores como nas gemas apicais. Com auxílio de pincel sob um estereomicroscópio, os exemplares de tripes de cada amostra foram quantificados e acondicionados em frascos plásticos tipo “eppendorf” (2 mL) contendo álcool 90% e enviadas a taxonomista. Foram coletados 1536 espécimes de tripes em associação com flores de maracujazeiro do pomar experimental. Houve uma correlação positiva e significativa com a precipitação pluvial acumulada. Em relação aos brotos, não foi constatada a presença de tripes. Foi verificada a ocorrência de tripes pertencentes à família Thripidae, do gênero Frankliniella. Observou-se a predominância de Frankliniella insularis (Franklin) nas seguintes espécies de maracujazeiro: Passiflora edulis Sims., P. cincinnata Mast., P. edulis Sims. f. flavicarpa Deg. e P. coccínea Aubl.. Foram encontrados 03 espécimes de Frankliniella tritici (Fitch) e 01 espécime de Frankliniella gardeniae (Moulton) associados a flores de P. cincinnata, genótipo BRS Sertão Forte. No período estudado, exemplares de tripes não foram verificados em associação com flores das espécies Passiflora laurifolia L., Passiflora mucronata Lam. e Passiflora alata Curtis. Informação dessa natureza pode ser interessante para melhoristas, os quais podem fazer uso destes materiais não atrativos, desde que se estabeleça a relação de dano que essa espécie pode causar ao maracujazeiro.

  • FELIPE FRANCELINO FERREIRA
  • UTILIZAÇÃO DE MÉTODOS BACTERIOLÓGICOS E MOLECULARES EM LESÕES SUSPEITAS DE TUBERCULOSE EM BOVINOS ABATIDOS EM MATADOUROS-FRIGORÍFICOS SOB INSPEÇÃO OFICIAL NO ESTADO DO CEARÁ

  • Data: 24/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • A tuberculose bovina (BTB) é uma doença infectocontagiosa zoonótica caracterizada pelo desenvolvimento de lesões nodulares e granulomatosas nos diferentes órgãos do organismo. A vigilância nos matadouros frigoríficos através da detecção de lesões sugestivas no exame post mortem associada a técnicas complementares de diagnóstico definitivo para Mycobaterium bovis constituem-se em importantes ferramentas na vigilância epidemiológica da doença nos rebanhos. Este estudo, pioneiro nesse tipo de investigação no Ceará, objetivou verificar a ocorrência de BTB em lesões sugestivas obtidas de bovinos abatidos em matadouros-frigoríficos sob Serviço de Inspeção Estadual (SIE), através da utilização de métodos bacteriológicos e moleculares. Para tanto, foram acompanhados o abate e a inspeção sanitária post mortem de 57.347 bovinos em três matadouros-frigoríficos do SIE. Foram coletadas amostras de lesões sugestivas de BTB (n=41), as quais foram submetidas à analise bacteriológica em meios de cultivo Stonebrink-Leslie (SL) e Lowenstein-Jensen (LJ), e os isolados submetidos à coloração de Ziehl-Neelsen (ZN) para caracterização tintorial dos bacilos álcool-ácido resistentes (BAAR). Posteriormente, o DNA micobacteriano dos isolados foi extraído por lise térmica e submetido à técnica de Spoligotyping para identificação e tipificação genética do agente etiológico. Verificou-se ocorrência de lesões sugestivas de BTB no exame post mortem de carcaças bovinas (0,071%) oriundas de 13 municípios do Ceará, sendo bovinos fêmeas acima de 36 meses de idade provenientes do município de Iguatu os animais mais acometidos pela doença. As lesões eram firmes e nodulares com conteúdo de aspecto caseoso, e estavam localizadas principalmente no pulmão (95,12%), linfonodos (58,53%) e fígado (36,58%). O cultivo microbiológico mostrou isolamento bacteriano (17,94%), com o crescimento de colônias de coloração cremeamareladas, pequenas, arredondadas, com bordas irregulares, superfície granular com tempo médio para aparecimento das colônias de 28 e 45 dias nos meios SL e LJ, respectivamente. Todas as dez colônias isoladas foram BAAR+. A análise de polimorfismo genético confirmou presença de M. bovis em todas os isolados, sendo identificados seis espoligotipos (SB0121, SB0295, SB1064, SB0120, SB0870 e SB0852). Essa diversidade genética sugere que a movimentação de bovinos entre propriedades e regiões é um importante fator para a transmissão da BTB. Os perfis SB1064 e SB0852 foram identificados de forma inédita, não tendo sido relatados anteriormente no Brasil. A associação entre a inspeção post mortem de rotina em matadouros-frigoríficos e os diagnósticos bacteriológico e molecular foram métodos eficientes no isolamento e identificação de cepas de M. bovis obtidas a partir de lesões sugestivas de BTB provenientes de bovinos abatidos no Estado do Ceará. A relevância do presente estudo consiste em ser o pioneiro nesse tipo de investigação epidemiológica no Ceará, o qual fornecerá subsídios para o planejamento e realização de estudos de prevalência e adoção de estratégias para o controle da BTB no estado. 

2018
Descrição
  • BIANCA PIMENTEL SILVA
  • AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE ABSCESSOS HEPÁTICOS DE BOVINOS ABATIDOS EM UM ABATEDOURO FRIGORÍFICO LOCALIZADO NA REGIÃO DO SEMIÁRIDO NORDESTE II DA BAHIA

  • Orientador : ROBSON BAHIA CERQUEIRA
  • Data: 31/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • O fígado bovino é uma das vísceras que se destaca por ser um excelente alimento. Na rotina de inspeção é comumente condenado, tendo em vista que suas funções metabólicas o torna susceptível a diversos tipos de lesões. Os abscessos hepáticos são considerados o maior problema econômico, tanto para produtores como para a indústria frigorifica. Assim, objetivou-se realizar avaliação microbiológica de abscessos hepáticos de bovinos abatidos em um abatedouro frigorífico na região do Semiárido Nordeste II da Bahia. Foram coletadas 109 amostras de abscessos hepáticos de bovinos em um abatedouro frigorífico, com Serviço de Inspeção Estadual (SIE), localizado na cidade de Ribeira do Pombal. Foi realizada avaliação microbiológica, de todas as amostras, por meio de isolamento e identificação, sendo cultivadas em caldo de enriquecimento BHI (Brain Heart Infusion), depois em meios de cultura específicos e posteriormente foram realizadas provas bioquímicas para identificação dos micro-organismos. As bactérias foram identificadas e catalogadas. Para obtenção dos resultados foi realizada análise descritiva pelas frequências absolutas e percentuais. Do total de 5.593 bovinos abatidos, 109 fígados foram condenados por abscesso, indicando o percentual de 1,94%. Das 109 amostras coletadas, 11 não obtiveram a causa determinada, pois não houve desenvolvimento bacteriano. No entanto, 98 amostras obtiveram crescimento bacteriano. Dessas, 31 foram classificadas como Gram-positivas e 67 como Gram-negativas. Bactérias Gram-positivas foram identificadas como Staphylococcus spp. (35,48%), Streptocococcus spp., Enterococcus spp. (16,12%), Microccoccus spp. (6,45%) e Peptostreptococcus spp. (6,45%). As bactérias Gram-negativas foram identificadas como Enterobacter spp. (35,82%), Proteus spp. (17,91%), Klebsiella spp. (13,43%), Escherichia coli (13,43%), Serratia spp. (7,46%), Providencia spp. (5,97%) e Pasteurella sp. (5,97%). Logo, pôde-se concluir que há uma variedade de bactérias que causam abscessos hepáticos em bovinos, e que a maioria delas podem provocar infecções em humanos trazendo prejuízos para a saúde. Assim, a inspeção de fígados deve continuar rigorosa condenando casos desta patologia.

  • LOURIVAL SOUZA SILVA JUNIOR
  • DIAGNÓSTICO DA QUALIDADE HIGIÊNICO-SANITÁRIA DE LEITE CRU DESTINADO A UM LATICÍNIO DO RECÔNCAVO DA BAHIA

  • Orientador : ROBSON BAHIA CERQUEIRA
  • Data: 31/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se com o presente estudo realizar diagnóstico da qualidade higiênico-sanitária de leite cru resfriado ou não, destinado a um laticínio para fabricação de derivados do leite. As amostras foram obtidas através da coleta de leite de todas as propriedades fornecedoras de um laticínio no Recôncavo da Bahia (nove propriedades). As amostras foram obtidas utilizando frascos com rosca esterilizados. Para cada propriedade foram feitas três repetições, com intervalo de quatro dias entre elas. Após realização das coletas as amostras foram mantidas em caixa isotérmica contendo gelo reciclável, e encaminhadas para o LIAA do CCAAB da UFRB. Para realização das análises microbiológicas, foram utilizados os meios de cultura: ágar de Levine (EMB), ágar Bile-Esculina e ágar Baird-Parker enriquecido com gema de ovo. Todas as propriedades analisadas neste experimento, apresentaram contagem de SCN, com contagem média máxima de 5,173 log UFC/ml. As amostras de leite colhidas nas propriedades apresentaram contagens de SCP inferiores aos estabelecidos pela IN51 (7 log UFC/ml). O presente estudo demostrou que mais da metade das propriedades analisadas (55,55%) apresentaram amostras de leite contaminadas por E. coli, com contagem média máxima 5,751 log UFC/ml. Para a bactéria do gênero Enterococcus spp., houve crescimento desses microrganismos em 88,88% das amostras analisadas. Foi observado que apesar de ter encontrado a presença de bactérias patogênicas nas amostra analisadas, o leite estava próprio para a produção de derivados, pois a contagem bacteriana estava dentro dos padrões estabelecidos pela legislação em vigor. Faz-se importante a revisão dos padrões de aceitação destes microrganismos, visando evitar surtos de toxinfecção em pessoas que venham a consumir leite e derivados.

  • LORENA SILVA SOUZA
  • DIAGNÓSTICO FITOSSANITÁRIO PARTICIPATIVO: FERRAMENTA PARA O MANEJO DE PRAGAS DA CITRICULTURA DO RECÔNCAVO BAIANO

  • Data: 24/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • A importância da citricultura vai além da geração de divisas para a economia brasileira. O Estado da Bahia ocupa uma posição de destaque na produção de cítricos, é o quarto produtor nacional e o primeiro das regiões Norte e Nordeste. Devido à intensa ocorrência de pragas e doenças nas lavouras, a produtividade da citricultura brasileira é constantemente ameaçada. Supõe-se que a inexistência de uma política pública definida para a citricultura, associada à ausência de um contingente técnico adequado para assistir e apoiar nas estratégias do manejo dos pomares, têm resultado numa constante dificuldade em lidar com as ocorrências fitossanitárias. O presente trabalho foi realizado com os objetivos de promover um diagnóstico fitossanitário participativo com citricultores do território Recôncavo Baiano, delinear o perfil sócio econômico do citricultor e caracterizar a fitossanidade dos pomares. As entrevistas estruturadas foram aplicadas aos citricultores de nove municípios, Sapeaçu, Muritiba, Cruz das Almas, Governador Mangabeira, Cabaceiras do Paraguaçu, São Felipe, Castro Alves, Conceição do Almeida e Santo Antonio de Jesus, no período de setembro a dezembro de 2017. Para a identificação da percepção dos citricultores no reconhecimento das pragas e de sintomas a elas associados, utilizou-se imagens coloridas. Em uma segunda etapa, realizaram-se inspeções visuais em 10% dos pomares, oportunidade para a confirmação, ou não, da ocorrência das pragas elencadas no questionário. O tamanho da amostra levou em consideração as informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre área plantada com citros. No total, 255 diagnósticos foram realizados. Aproximadamente 82% dos citricultores entrevistados são agricultores familiares que possuem plantios em áreas com menos de três hectares. Foi observado que o avanço da ocorrência de pragas e sua dispersão, aliado à falta de manejo adequado, tem levado ao abandono dos pomares ou substituição dos citros por outras culturas. Esse quadro pode estar associado à ausência de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), visto que apenas 15% dos citricultores entrevistados relataram receber algum tipo de assistência técnica. Os principais problemas fitossanitários observados foram mosca negra dos citros, ortézia, podridão floral, mancha graxa, falsa ferrugem e clorose variegada dos citros (CVC). Nenhum relato, nem observação de sintomas que se associasse ao Huanglongbing dos Citros. Para a continuidade e manutenção da cadeia produtiva dos citros no Recôncavo da Bahia, há a necessidade de apoio aos citricultores no controle das pragas que já estão presentes e medidas preventivas para evitar a ocorrência de novas pragas

  • LUANA DE SANTANA CORREIA
  • DIAGNÓSTICO DA QUALIDADE HIGIÊNICO-SANITÁRIA DA CORVINA (Micropogonias furnieri) COMERCIALIZADA EM FEIRAS LIVRES DE REGIÕES DO RECÔNCAVO DA BAHIA ”

  • Orientador : TATIANA PACHECO RODRIGUES
  • Data: 03/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • O pescado é um alimento de alto valor biológico, saudável e rico em proteínas e lipídios, composto por ácidos graxos poli-insaturados, porém muito suscetível à deterioração microbiana, sendo necessários cuidados desde a sua captura até chegar ao consumidor. Este estudo objetivou avaliar a qualidade das corvinas (Micropogonias furnieri) comercializadas em feiras livres de regiões do Recôncavo da Bahia, por meio de aplicação de check-list, análises físico-químicas e microbiológicas. O estudo foi realizado no Laboratório de Doenças Infecciosas do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, as amostras de corvina (Micropogonias furnieri) foram obtidas das feiras livres dos municípios de Cruz das Almas, Muritiba, Maragogipe, Cachoeira e Santo Amaro, entre os meses de novembro de 2017 a janeiro de 2018. Com o intuito de avaliar as condições higiênico-sanitárias foi realizado nas feiras livres, check-list de conformidade e não conformidade de boas práticas para serviços de alimentação, comprovando que 100% destes municípios possuem feiras livres classificadas como ruins. As amostras do pescado foram submetidas às análises físico-químicas de temperatura, pH, amônia, gás sulfídrico e prova de cocção. Estas não demonstraram serem estaticamente efetivas como indicadoras de frescor das corvinas neste estudo. As análises microbiológicas para quantificação de aeróbios mesófilos, aeróbios psicrotróficos, Staphylococcus aureus, Enterococcus spp., bolores e leveduras, número mais provável de coliformes totais e coliformes termotolerantes e presença de Salmonella spp., demonstraram que 100% das amostras estavam em desacordo com a Resolução 12/2001. Verificou-se que as corvinas (Micropogonias furnieri) comercializadas nas feiras livres destes municípios do Recôncavo da Bahia não são de boa qualidade, não respeitando as legislações federais, sendo consideradas impróprias para o consumo, caracterizando um potencial risco a saúde pública. Necessitando incentivos aos programas de educação sanitária com intuito de informar aos manipuladores, comerciantes e consumidores, a necessidade de cuidados que se devem adotar durante a manipulação e armazenamento dos alimentos.

  • FULVIA KARINE SANTANA SANTOS BISPO
  • ASPECTOS HEMATOLÓGICOS E BIOQUÍMICOS DE CAPRINOS  ATURALMENTE INFECTADOS COM Corynebacterium pseudotuberculosis

  • Data: 23/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • A linfadenite caseosa é uma doença infectocontagiosa, de curso crônico, que
    tem como agente etiológico a bactéria Corynebacterium pseudotuberculosis que
    acomete caprinos. Os animais apresentam-se geralmente assintomáticos, tendo
    como principal manifestação clínica a presença de abscessos em linfonodos
    superficiais. Existem poucos estudos hematológicos e bioquímicos séricos que
    reflitam a condição a campo. Este trabalho foi realizado com objetivo de avaliar
    os aspectos hematológicos e bioquímicos de caprinos naturalmente infectados
    por Corynebacterium pseudotuberculosis. Foram colhidas amostras de sangue
    de 55 cabras adultas, parda alpina e mestiças criadas em regime semi-intensivo,
    provenientes de três propriedades localizadas na região do Recôncavo da
    Bahia, sendo duas em Cabaçeiras do Paraguaçu e uma em Castro Alves. Foram
    coletados sangue para a realização da pesquisa de anticorpo para C.
    pseudotuberculosis, hemograma e bioquímica sérica além de amostras de fezes
    para avaliação no nível de parasitismo. Das 55 amostras dos caprinos
    analisadas pelo teste de ELISA indireto para anticorpos anti- C.
    pseudotuberculosis, 34,55% (19/55) dos animais foram positivos e 65,45%
    (36/55) negativos. A concentração de fibrinogênio plasmático, dosagem da
    concentração de albumina sérica e a atividade enzimática da AST diferiram
    entre os grupos (p<0,05) não sendo observadas diferenças significativas nos
    demais parâmetros observados. A hiperfibrinogenemia indica processo
    inflamatório, assim como a leucocitose por neutrofilia encontrada na média dos
    valores dos animais positivos, indicando agudização da doença crônica. A
    hipoalbuminemia pode indicar infecção por parasitos gastrintestinais, assim
    como pode ser consequência das alterações hepáticas da LC, verificadas pelo
    aumento da AST. A CPK elevada nos animais positivos pode estar relacionada
    ao sistema de criação semi-intensivo. A maioria dos animais do grupo positivo
    tiveram escore corporal entre 3 e 4 (médio e gordo) indicando bom estado
    nutricional. Os linfonodos mais acometidos dos animais sororreagentes foram
    os pré-escapulares estando de acordo com a literatura. A faixa etária de 1 a 2
    anos dos animais do grupo positivo deve-se provavelmente ao início das lesões
    causadas pelo C. pseudotuberculosis e também o período em que os animais
    apresentam soroconversão, porém mantiveram-se assintomáticos. Ambos os
    grupos apresentaram alta infestação parasitária com valores elevados de O.P.G.
    e O.O.P.G., justificando a hipoproteinemia e eosinofilia do grupo positivo.

  • ANA PAULA PORTELA GOMES VIVAS
  • INDICADORES DE BEM-ESTAR ANIMAL EM CAPRINOS SOB DUAS ABORDAGENS ANALÍTICAS

  • Orientador : ANA KARINA DA SILVA CAVALCANTE
  • Data: 21/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • Avaliou-se o bem-estar animal de 80 caprinos por meio do
    comportamento social, ambiência e por meio do protocolo da AWIN. Destas, 14
    cabras foram selecionadas aleatoriamente para avaliação do comportamento
    ingestivo. As avaliações do comportamento social e ingestivo ocorreram em
    intervalos de 10 minutos, semanalmente, com duração de 12 horas, durante 60 dias.
    Os dados microclimáticos foram colhidos simultaneamente à avaliação dos animais,
    em intervalos de duas horas. Após a mensuração das variáveis relacionadas à
    ambiência, aos comportamentos ingestivo e social, os dados foram compilados em
    um banco de dados, a partir do qual se obteve quatro Comportamentos-Tipo por
    meio de uma Classificação Hierárquica Ascendente (CHA) dos valores dos
    Componentes Principais (CP) que explicaram 53,67% da variância observada. Para
    avaliação do protocolo da AWIN foi realizada a Correlação de Person entre as
    variáveis de primeiro e segundo nível (p< 0,01 e p<0,05). Cada comportamento-tipo
    obtido refletiu o agrupamento dos padrões comportamentais levando-se em conta o
    comportamento ingestivo, social e sua variação em função da ambiência. A
    coerência interna dos tipos foi garantida pela diferença (3,17; p<0,01) entre os
    autovalores dos dois primeiros CP. Observou-se que o comportamento-tipo 1
    concentrou os momentos de melhor ambiência, os tipos 2 e 3 concentraram os
    momentos de pior ambiência, sendo que o tipo 3 também concentrou as interações
    agonísticas em função da radiação. No tipo 4 ocorreram as interações sociais
    observadas como um todo, sendo este tipo intermediário em relação à ambiência
    entre os tipos 1 e 2. Encontrou-se correlação entre as variáveis da AWIN analisadas.
    Conclui-se que a ambiência ruim na maior parte do tempo, bem como a baixa
    disponibilidade de forragem alteraram tanto o comportamento ingestivo quanto o
    comportamento social dos caprinos. Conclui-se ainda que a ferramenta da AWIN foi
    eficiente na avaliação do bem-estar animal, embora não avalie profundamente os
    efeitos da ambiência, principalmente em climas tropicais. Como consequência o
    bem-estar dos animais foi considerado pobre no presente estudo.

2017
Descrição
  • IREMAR NEVES DOS SANTOS
  • O LEITE CAPRINO E A MASTITE SUBCLÍNICA: IMPLICAÇÕES SANITÁRIAS E IMPACTO SOBRE OS SISTEMAS DE PRODUÇÃO

  • Orientador : CARLOS EDUARDO CRISPIM DE OLIVEIRA RAMOS
  • Data: 11/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se com este estudo caracterizar e tipificar a ocorrência de mastite subclínica nos rebanhos caprinos identificando suas principais, prevalência regionais e impactos econômicos. Foram estudados 44 SPL (Sistemas de Produção Leiteiros) na região de Valente - BA em 2017. Os produtores foram submetidos a uma entrevista semiestruturada e questionário guia aprovado pelo conselho Nacional de ética em pesquisa (CONEP) - UFRB sob o número (64519817.7.0000.0056) seguindo as metodologias descritas por Foody,(2003) e Ramos (2008), os dados obtidos forma separados e conjuntos principais; cj1- Dados cadastrais, cj2-Caracterização do proprietário e propriedade rural, cj3-Caracterização da produção leiteira e de risco de mastite, cj4-Manejo alimentar cj5-Manejo de ordenha cj6-ATER informação e comercialização, cj7-Formulário de campo. Foram amostrados 10% do rebanho lactante e preenchido um formulário de campo acerca da idade, escore de condição corporal, teste da peneira, reação CMT (escore de coagulação 1 - 3) e coletadas no laticínio 3 amostras / SPL para as análises (proteína, lactose, st, esd, ccs e cbt). Os dados obtidos a partir da composição do leite, foi realizada uma comparação utilizando médias encontradas por Malheiros filho et al. (2014) e AFM (Análise Fatorial Múltipla). Utilizou-se o Software R 2.15.0 e pacote Factor Miner em todas as análises. Foi obtida três dimensões analíticas, que explicaram 33,59% da variância acumulada. A dimensão 01 foi caracterizada pelas variáveis relacionadas à diversidade de microrganismos no leite. A dimensão 02 foi caracterizada pelas variáveis relacionadas ao escore de reação do animal ao teste CMT e a dimensão 03 relacionada ao manejo na ordenha. A Partir da tipologia foram obtidos três Tipos e isoladas a bactéria Streptococcus agalactiae em todos os Tipos. O Tipo 01 apresentou alta contaminação por microrganismos, não tratam os animais com antibióticos, alta reação ao CMT (19,99%) e menor (R$938,90) receita. O Tipo 02 apresentou baixa contaminação bacteriana, trata os animais com antibióticos, reação ao CMT em (20%), maior receita (R$ 2823, 49). O Tipo 03 apresentou média contaminação por microrganismos, tratam o rebanho com antibióticos, reação ao CMT de (20%) e receita (R$ 1192,31). Houve efeito para os componentes gordura e sólidos totais entre os Tipos obtidos. Houve reação ao teste CMT em 67,81% dos animais e a diversidade de microrganismos no leite, escore de Reação CMT e nota atribuída pelo ordenhador relacionado à higiene do teto do animal foram às principais variáveis discriminatórias para os SPL.

  • ANDRINE VIRGINIA SILVA DE JESUS
  • AVALIAÇÃO DA PRESENÇA DE Streptococcus agalactiae ATRAVÉS DA PCR EM TILÁPIAS-DO-NILO (Oreochromis niloticus) IMUNIZADAS CONTRA ESTREPTOCOCOSE

  • Data: 17/11/2017
  • Mostrar Resumo
  • A estreptococose gera prejuizos devido as grandes perdas econômicas à indústria pesqueira mundial. Faz-se necessário o desenvolvimento de técnicas diagnósticas para a rápida identificação do patógeno. O objetivo deste trabalho foi, verificar a presença ou ausência da bactéria S. agalactiae em órgãos (encéfalo, rim cefálico e baço) de tilápias imunizadas contra estreptococos, através da PCR, a partir da utilização de diferentes doses de uma vacina comercial. Para a extração do DNA da bactéria, foi realizado o protocolo fenol clorofórmio, após a realização da PCR o Streptococcus agalactiae foi visualizado nos fragmentos de tecidos, análisou-se a mortalidade dos animais vacinados comparado ao controle. Através da extração do DNA, observou-se a amplificação do DNA do Streptococcus diretamente dos tecidos que foram reservado para o estudo. A porcentagem da probabilidade de órgãos negativos foi no controle (T1) 0% em todas as amostras e nos demais tratamentos T2 75%; 33% e 58%. Já no T3 100%; 85%; 69% no encéfalo, rim e baço, respectivamente. A mortalidade dos animais do controle foi de 83%, contra 69 e 63 % nos tratamento que recebreram 1 dose e 2 doses da vacina. Todos os peixes foram desafiados com a mesma quantidade e concentração da bactéria, Através da extração do DNA da bacteria pelo protocolo fenol clorofórmio foi possível conseguir o material genético e realizar uma boa amplificão identificando o DNA da bacteria através da PCR nos tecidos do peixes análisados.

  • ANA CARLA RODRIGUES CHAVES
  • “INVESTIGAÇÃO SOROEPIDEMIOLÓGICA DE T. gondii EM CAPRINOS CRIADOS NA REGIÃO SISALEIRA DA BAHIA”

  • Orientador : JOSELITO NUNES COSTA
  • Data: 26/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • O Caprino é uma espécie animal de grande relevância no nordeste brasileiro, utilizado para produção de leite e carne, servindo como fonte de renda para os pequenos produtores rurais, principalmente na agricultura familiar. Entre os protozoários coccídeos que infectam os caprinos, podemos destacar Toxoplasma gondii, uma importante causa de abortamentos nessa espécie. São observadas elevadas prevalências de toxoplasmose em diversos rebanhos caprinos, o que gera perdas econômicas consideráveis. Estes animais se infectam através da via horizontal com ingestão de água ou alimentos contaminados com os oocistos eliminados pelo hospedeiro definitivo e pode ser transmitido por via vertical, onde os taquizoítos são passados para o feto pela placenta, sendo uma forma de manutenção do parasita nos rebanhos. Com o objetivo de realizar um levantamento soroepidemiológico de anticorpos anti-T. gonddi em caprinos criados na região sisaleira do estado da Bahia, foram analisadas 817 amostras de caprinos por meio da reação de hemaglutinação indireta (HAI). Foram avaliados machos e fêmeas, com idade superior a seis meses, provenientes de 49 propriedades rurais distribuídas entre os municípios de Araci, Cansanção, Conceição do Coité, Itiúba, Monte Santo, Nordestina, Queimadas, Santa Luz, São Domingos e Valente, pertencentes ao Território do Sisal. A soroprevalência obtida na HAI foi de 31.0% (254/817). Portanto, os resultados determinados neste estudo confirmam a presença do agente etiológico nos rebanhos caprinos no Território do Sisal, reforçando a necessidade de um maior controle, prevenção e diagnóstico desta impactante enfermidade.

  • KEYLA SOARES SILVA
  • POTENCIAL DE TRANSMISSÃO DO AGENTE CAUSAL DA MURCHA DE Fusarium DA BANANEIRA PELA BROCA-DO-RIZOMA

  • Data: 29/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • A banana (Musa spp.) é uma das frutas mais consumidas no mundo. Ocupa o segundo lugar em volume de frutas produzidas no Brasil. A Bahia é atualmente o maior produtor de banana do país. Entretanto, os entraves fitossanitários podem ocasionar prejuízos significativos, como é o caso da murcha de Fusarium, doença causada pelo fungo Fusarium oxysporum f. sp. cubense (Foc). A infecção por esse patógeno provoca destruição do sistema vascular, com severo impacto sobre a produção. É de difícil erradicação devido a sua longevidade, pois tem a capacidade de sobreviver por vários anos no solo, sendo de fácil disseminação por meio dos esporos. Atualmente, a presença da broca-do-rizoma (Cosmopolites sordidus), inseto-praga bastante disseminado nos bananais do país, tem sido associada com o Foc, sendo que na Austrália esse inseto foi relacionado como vetor da raça tropical (TR4), patógeno de importância quarentenária para o Brasil. Considerando que a broca-do-rizoma da bananeira, ao se alimentar de rizomas de plantas infectadas, pode alojar os esporos do fungo causador da doença no seu corpo, sua ocorrência pode agravar o quadro da transmissão e dificultar o seu manejo. Dois experimentos foram realizados com os seguintes objetivos: (1) avaliar o potencial de transmissão do agente causal da murcha de Fusarium por adultos de C. sordidus; (2) verificar se existe associação entre C. sordidus e Foc e (3) avaliar a atratividade de diferentes partes de bananeiras sadias e infectadas pelo agente causal da murcha de Fusarium a C. sordidus. No primeiro experimento, quatro cultivares de bananeira (Grande Naine, Maçã, Prata Anã e Princesa) foram avaliadas quanto ao efeito da infestação por C. sordidus em associação ou não com Foc. Utilizou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado em parcelas subdivididas com dez repetições. Os tratamentos consistiram de: 1) testemunha, 2) infecção com Foc, 3) infestação por C. sordidus, 4) infestação por C. sordidus + Foc (internamente ao inseto) e 5) infestação por C. sordidus + Foc (externamente ao inseto). As variáveis avaliadas (altura de plantas, diâmetro do pseudocaule e número de folhas vivas) foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey (p<0,05). Verificou-se interação entre C. sordidus e Foc nas diferentes cultivares de bananeira testadas pela associação com o patógeno no corpo dos insetos. No segundo experimento, avaliou-se a atratividade de rizoma, pseudocaule e folhas de bananeiras cv. Maçã sadias e infectadas pelo Foc a fêmeas de C. sordidus. Os testes foram feitos em arenas em delineamento inteiramente casualizado com 36 repetições para cada parte da planta. Em cada arena, foram liberadas cinco fêmeas. A escolha das fêmeas foi observada após o período de 30 minutos. As variáveis avaliadas foram o número de insetos em cada um dos tratamentos e o número de insetos na área sem resposta. As médias dos dados foram submetidos ao teste t (p<0,05). Fêmeas de C. sordidus responderam positivamente ao pseudocaule e rizoma de bananeira. Por sua vez, o inseto foi menos atraído pelos odores de planta infectada. Esse resultado indica que a atratividade do inseto às plantas é mediada pelos compostos orgânicos voláteis. O conhecimento acerca do seu comportamento pode ser utilizado no monitoramento e controle da praga. Com o risco existente de uma possível introdução do Foc TR4, medidas de contingenciamento devem ser estabelecidas, uma vez que adultos de C. sordidus podem transportar esporos em seu exoesqueleto ou internamente, atuando como vetor do patógeno.

  • MAURICIO MASCARENHAS PEDREIRA
  • PREVALÊNCIA DE CISTICERCOSE BOVINA EM CARCAÇAS DE FRIGORÍFICO DA REGIÃO NORDESTE DA BAHIA

  • Orientador : LUDMILLA SANTANA SOARES E BARROS
  • Data: 28/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Cisticercose é uma doença parasitária, considerada zoonose, provocada pela presença das formas larvais das Taenia saginata (Cysticercus bovis), nos tecidos bovinos e Taenia solium (Cysticercus cellulosae), nos tecidos dos suínos, dos quais o homem é o hospedeiro definitivo, que ao ingerir os cisticercos viáveis pode contrair a teníase. O bovino é o hospedeiro intermediário que adquire a Cisticercose ingerindo os ovos de T. saginata provenientes das fezes humanas infectadas, que podem posteriormente contaminar pastos, verduras, legumes e a água. Essa zoonose é caracterizada por um baixo índice de desenvolvimento técnico na criação de animais e ausência de saneamento básico. Tanto esta doença parasitária quanto a teníase humana, podem e devem ser controladas através de medidas sanitárias básicas. Medidas estas fiscalizadas pelo serviço de inspeção sanitária dentro dos frigoríficos, já que, a mesma é frequentemente encontrada na linha de abate da espécie bovina. O presente estudo relata a prevalência da cisticercose em bovinos abatidos em um Frigorífico situado na região nordeste da Bahia sob o serviço de inspeção oficial, onde foram inspecionados 190.461 bovinos, entre os anos de 2014 a 2016. Foram utilizadas as informações referentes aos nomes das propriedades fornecedoras dos lotes, dos municípios de localização, o nome do proprietário ou razão social, o total de animais abatidos em cada lote e os casos de cisticercos vivos 0,005 % e de cisticercos calcificados 0,63 % nos lotes avaliados. Foi detectada a presença do parasito em vísceras como fígado e coração; cabeça e língua no total de 1.204 animais. Houve uma prevalência maior de cisticercos calcificados encontrados no fígado 0,46% e no coração 0,14% do que cisticercos vivos encontrados em todas as partes estudadas.

  • JANA KELLY DOS SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE LEITE PASTEURIZADO COM INSPEÇÃO ESTADUAL PELA PESQUISA DE ESTAFILOCOCOS COAGULASE POSI27TIVA, RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA E FORMAÇÃO DE BIOFILME

  • Orientador : LUDMILLA SANTANA SOARES E BARROS
  • Data: 27/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • O leite é uma fonte alternativa de proteínas acessíveis à população de
    baixa renda, que geralmente é carente em proteína de origem animal, comprovando
    a importância socioeconômica deste alimento. Em saúde pública, em particular na
    área de vigilância sanitária de alimentos, o Staphylococcus aureus, o principal dos
    estafilococos coagulase positiva, é considerado um dos mais frequentes causadores
    de surtos de doenças transmitidas por alimentos. O leite e derivados estão entre os
    alimentos mais envolvidos nos surtos identificados e estudados. Objetivou-se com
    este estudo avaliar a qualidade de leite pasteurizado com inspeção estadual pela
    pesquisa de estafilococos coagulase positiva, sua resistência antimicrobiana e a
    capacidade de formar biofilme. O estudo foi realizado em Alagoas e foram colhidos
    75L de leite pasteurizado, de cinco usinas de beneficiamento e de três lotes
    diferentes, nos municípios Maceió, Coruripe, Capela, Chã Preta e Quebrangulo.
    Realizou-se a pesquisa de estafilococos coagulase positiva (ECP) utilizando o meio
    Agar Baird-Parker, plasma de coelho e caldo infusão de cérebro-coração. Os ECP
    foram submetidos ao antibiograma por meio da inoculação em Caldo Müeller Hinton
    e aplicados os discos com as drogas: gentamicina (5μg), amoxicilina (10mcg),
    polimixina (300mg), eritromicina (10μg), penicilina (10μg), ampicilina (10μg),
    tetraciclina (30μg), sulfazotrim (25μg) e cefalexina (30μg). Realizou-se também a
    caracterização fenotípica dos ECP pelo método de aderência em placa de ELISA
    para formação de biofilme. Das 75 amostras, foram identificadas 4(5,3%) amostras
    com ECP. A contagem variou de 1,2x104 a 2,6x105 UFC/mL-¹. Os ECP isolados
    apresentaram 100% sensibilidade a todos os antimicrobianos testados e nenhum foi
    formador de biofilme. A qualidade do leite pasteurizado com inspeção estadual do
    estudo com relação à presença de estafilococos coagulase positiva está inadequada
    para o consumo. A sensibilidade dos ECP a todos antimicrobianos e a não formação
    de biofilme diminui o risco que esses microrganismos poderiam ocasionar à saúde
    pública.

  • JOABE SANT ANA DA SILVA
  • PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA CARNE DE SOL SUINA ELABORADA COM DIFERENTES TEORES DE CLORETO DE SÓDIO

  • Orientador : TATIANA PACHECO RODRIGUES
  • Data: 21/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo neste trabalho foi avaliar os efeitos dos diferentes percentuais
    de cloreto de sódio na produção e qualidade da carne de sol suína. Foi utilizado uma
    amostra controle (sem adição de NaCl) e quatro teores de cloreto de sódio (2,5%,
    3,5%, 4,5% e 5,5% de NaCl do peso da carne), com três repetições por tratamento.
    A adição de cloreto de sódio reduziu significativamente os valores de capacidade de
    retenção de água e perdas de peso por cozimento, em relação ao controle. As
    concentrações 4,5 e 5,5% apresentaram os menores valores de atividade de água.
    O tratamento com adição de 3,5% de NaCl apresentou a maior média de dureza
    0,173 Kgf N s-1. Houve perda de luminosidade durante o processo de salga, as
    concentrações de 2,5 e 4,5% de NaCl apresentaram os menores valores do índice
    de vermelho, os valores médios do índice de amarelo também sofreram influência da
    adição de NaCl, sendo menores que os determinados no controle. Todos os
    tratamentos apresentaram níveis microbiológicos recomendados, adequados para
    consumo humano. Na avaliação sensorial, a carne suína processada com as
    concentrações de 2,5%, 4,5% e 5,5% de NaCl obtiveram os melhores resultados.
    Sendo assim, em razão do tratamento 5,5% ter obtido os melhores resultados na Aw
    0,96 e na dureza 0,126Kgf Ns-1, concluímos que esse teor pode ser utilizado na
    produção da carne de sol suína. Recomenda-se novos estudos observando tempo
    de refrigeração e maiores teores de NaCl, com o intuito de avaliar outros impactos
    nos resultados da avaliação microbiológica e maciez da carne de sol suína.

  • JOSE GREGORIO MENDES SANTOS NASCIMENTO
  • FREQUÊNCIA DE CARCAÇAS CONDENADAS COM LESÕES SUGESTIVAS DE TUBERCULOSE BOVINA EM ABATEDOURO FRIGORÍFICO EM SANTO ANTÔNIO DE JESUS-BA

  • Orientador : TATIANA PACHECO RODRIGUES
  • Data: 21/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • A tuberculose bovina (TB) é uma enfermidade infecciosa causada por
    Mycobacterium bovis, e se caracteriza normalmente pela formação de granulomas
    nodulares conhecidos como tubérculos. Apesar de se definir como uma doença
    crônica debilitante, a TB pode apresentar ocasionalmente um curso agudo, rápido e
    progressivo. É uma zoonose que tem como principal reservatório os bovinos, mas
    infecta uma grande variedade de espécies animais dentre elas o homem. O objetivo
    deste estudo foi verificar a frequência percentual de carcaças condenadas com
    lesões sugestivas de Tuberculose Bovina em um abatedouro frigorífico no município
    de Santo Antônio de Jesus-BA, no período de janeiro de 2007 à dezembro de 2016
    e verificar a correlação estatística entre Tuberculose Humana (TH) e Tuberculose
    Bovina (TB) com os municípios de origem e os casos notificados de TH destes
    municípios. Foram abatidos neste período 857.776 bovinos e 178 carcaças
    condenadas com lesões sugestivas de TB, com uma frequência de 0,020%. Estas
    frequências variaram com percentuais maiores em 2008 e 2009 e percentuais
    menores em 2011 e 2014. No período citado foram notificados um total de 64.114
    casos de TH nos municípios correlatos e 178 carcaças condenadas com lesões
    sugestivas de TB. Não foi observado uma correlação positiva entre as variáveis TB e
    TH, sendo esta muito baixa e diretamente proporcional (ρ = 0,133), ou seja, não há
    correlação significativa entre as variáveis.

  • JAQUELINE SANTOS JORGE
  • “LEVANTAMENTO DA LEPTOSPIROSE EM AMOSTRAS DE SUÍNOS DO TERRITÓRIO DE IDENTIDADE SEMI-ÁRIDO NORDESTE II DO ESTADO DA BAHIA”

  • Orientador : ROBSON BAHIA CERQUEIRA
  • Data: 13/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • A leptoptospirose é uma zoonose bacteriana que assume considerável papel como problema econômico e de saúde publica. Neste estudo objetivou-se detectar anticorpos anti-leptopsira em 337 amostras de suínos de cinco cidades pertencentes ao estado da Bahia. As amostras foram processadas pela técnica de Soroaglutinação Microscópica (SAM) em campo escuro utilizando os 19 sorovares: Icterohaemorrhagiae, Copenhageni, Canicola, Gryppotyphosa, Pomona, Australis, Bataviae, Castellonis, Cynopteri, Javanica, Panama, Pyrogenes, Hardjo, Sejroe, Patoc, Tarassovi, Autumnalis, Hebdomadis e Wolffi. A ocorrência de anticorpos nas cidades foi de 74,18%, sendo 50 (20%) provindos de soros da cidade de Adustina, 50 (20%) de Antas, 50 (20%) de Cícero Dantas, 50 (20%) de Paripiranga e 50 (20%) de Coronel João Sá. Todas as amostras foram sororeagentes para mais de um sorovar sendo o mais frequente o Icterohaemorrhagiae 59 (23,6%), seguido do Copenhageni 48 (19,2%) e Canicola 33 (13,2%). Foi observada pelo presente levantamento uma porcentagem de 74,18% soro-reagentes com predominância para sorovariedade Icterohaemorrhagiae (23,6%), Copenhageni (19,20%) e Canicola (13,20%), com maior positividade para as diluições 1: 1600 e 1: 3200. A positividade no soro dos suinos para L. interrogans estimada via Modelos Lineares Generalizados apresentou estimativas com valores significantes em parâmetros relacionados à raça destes animais

  • VERENA BECK BELANDI
  • GLACIAMENTO: ASPECTOS DA COMERCIALIZAÇÃO DE PESCADO EM SALVADOR- BA

  • Orientador : CARLOS EDUARDO CRISPIM DE OLIVEIRA RAMOS
  • Data: 12/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se por meio deste estudo avaliar as características do produto descritas na rotulagem de acordo com os padrões exigidos pelo Serviço de Inspeção Federal para Camarão Cozido Descascado Congelado e o perfil do consumidor de pescado no município de Salvador-BA. Foram realizadas 50 entrevistas, semi-estruturadas e questionário guia, com consumidores de pescado, distribuído por distrito sanitário conforme divisão estabelecida pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Salvador. Foram colhidas 16 amostras de 200g nos mesmos locais. Para a determinação do Perfil do consumidor foi realizada uma tipologia funcional e Análise de Correspondências Múltiplas (ACM) acompanhada por uma classificação hierárquica ascendente (CHA). A metodologia utilizada para a realização do procedimento do desglaciamento foi a Instrução Normativa n°25 de 02 de junho de 2011 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Os dados foram analisados pelo software R versão 2.15.0. Foram encontradas 11 amostras acima dos 20% de água permitido por lei, representando 68,75% dos resultados. Na validação da (ACM) foram obtidas 2 dimensões. Na dimensão 1; Critérios de escolha adotados pelo consumidor para o produto congelado e 2 Perfil do consumidor de pescado (hábito de consumo, distribuição geográfica, profissão, percepção da cadeia. As marcas D e E apresentaram resultados acima do limite permitido, representando 40% do total. Foram encontradas valores acima do permitido para a relação percentual de água de glaciamento e ao peso líquido declarado em rotulagem. Os perfis dos consumidores dividem-se basicamente em consumir pescado fresco, pescado congelado e ambos.

  • SILVANIA CONCEICAO SILVA
  • AVALIAÇÃO DA RESPOSTA IMUNE HUMORAL EM CAPRINOS INOCULADOS COM VACINA ATENUADA LIOFILIZADA CONTRA Corynebacterium pseudotuberculosis

  • Orientador : ANA KARINA DA SILVA CAVALCANTE
  • Data: 11/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • A linfadenite caseosa é uma doença de caráter crônico, caracterizada
    pela presença de abcessos nos linfonodos e órgãos de animais de produção, e tem
    como agente etiológico a Corynebacterium pseudotuberculosis. A transmissão se dá
    principalmente através de feridas, ou seja, contato direto de animais portadores da
    enfermidade com os sadios. As medidas de controle são a vacinação e o isolamento
    dos animais infectados. No entanto, as vacinas disponíveis, não oferecem a
    proteção necessária contra a infecção ou não foram ainda suficientemente testadas
    em campo. Objetivou-se nesse estudo avaliar, a resposta imune humoral de
    amostras de soro de caprinos, inoculados com vacina atenuada liofilizada utilizando
    a linhagem vacinal 1002 de C. pseudotuberculosis, por meio de ELISA indireto com
    antígeno BHI. Foram utilizados 100 caprinos, de dois a três anos de idade, divididos
    em 5 grupos (G1 a G5) com 20 animais cada. Os grupos 1 e 2 receberam a dose de
    107 UFC, no dia zero e com 21 dias o G2 foi revacinado. Os grupos 3 e 4 receberam
    a dose de 106 UFC, no dia zero e com 21 dias o G4 foi revacinado. O grupo 5 foi
    considerado o controle. Os animais foram acompanhados sorologicamente e
    clinicamente ao longo de 364 dias. Os soros coletados dos caprinos foram
    analisados pela técnica do ELISA Indireto. Apesar dos valores de D.O. terem variado
    no decorrer do experimento, não houve diferença estatística (p˃0,05) entre as
    diferentes doses testadas e tempos de revacinação entre os grupos. Todavia, pôdese
    inferir que a dose 106 UFC é mais indicada do que a de 107 UFC na imunização
    de caprinos, visto que uma carga maior do imunógeno não seria necessária para o
    estímulo da resposta humoral de acordo com o protocolo seguido no experimento.
    Ademais, os animais apresentaram produção de anticorpos ao longo do estudo,
    essa situação indica que a cepa 1002 liofilizada foi capaz de induzir uma resposta
    imunológica pelo período de ao menos um ano.

2016
Descrição
  • CINTIA DA SILVEIRA SANTANA
  • PREVALÊNCIA DE ANTICORPO IgG anti-Toxoplasma gondii DE OVINO ABATIDOS EM ABATEDOURO SOB INSPEÇÃO FEDERAL NO ESTADO DA BAHIA

  • Data: 29/08/2016
  • Mostrar Resumo
  • O Toxoplasma gondii é um parasito intracelular obrigatório de distribuição mundial. Em diversos países este parasito causa desordem reprodutiva em ovinos e consequentemente impacto econômico na ovinocultura. Além disso, é uma zoonose cosmopolita que causa danos à saúde pública. O objetivo deste estudo foi verificar a soroprevalência em ovinos abatidos em frigorífico sob inspeção federal no estado da Bahia e relacionar os fatores de risco a ocorrência da doença. Foram utilizadas amostras séricas de 227 ovinos coletados em um abatedouro frigorifico sob inspeção federal e submetidas a reação de hemaglutinação indireta (HAI). Os títulos variaram de 1:32 a 1:4096. Obtendo uma soropositividade de 40,53% (92/227). Verificou-se uma maior frequência nas titulações 1:32 (33,34%) e 1:64 (35,9%). Não foi observado correlação positiva entre as variáveis estudadas e a soropositividade encontrada. Verificou-se uma elevada soroprevalência de anticorpos IgG anti T. gondii em ovinos abatidos em abatedouro frigorífico sob Inspeção Federal destinado ao consumo humano.

  • DANIEL RIBEIRO CRUZ
  • DESENVOLVIMENTO E PADRONIZAÇÃO DE UM ELISA INDIRETO PARA DIAGNÓSTICO DE Streptococcus agalactiae EM TILÁPIAS DO NILO (Oreochromis niloticus)

  • Orientador : ROBSON BAHIA CERQUEIRA
  • Data: 30/06/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho teve como objetivo padronizar um Ensaio
    Imunoenzimático Indireto (ELISA) para o diagnóstico da estreptococose em
    Tilápia-do-Nilo, utilizando como antígeno a linhagem S. agalactiae. O
    experimento foi conduzido no Laboratório de Doenças Infecciosas localizado no
    Hospital Universitário de Medicina Veterinária da Universidade Federal do
    Recôncavo da Bahia. Foram coletados 124 peixes da piscicultura Bahia Pesca
    com peso médio de 80g, os quais passaram por um período de 20 dias de
    aclimatação em tanques de 500 litros, divididos em dois grupos com 62 animais
    em cada. O antígeno foi produzido a partir da linhagem de Streptococcus
    agalactiae sp. disponibilizada pelo Laboratório de Doenças Infecciosas da
    Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Os animais do grupo infectado
    (G.I.) foram inoculados com a concentração de 1,0 x 108 UFC/mL de
    Streptococcus agalactiae sp. por via intraperitoneal e subcutânea 0,1 mL, já os
    animais do grupo controle (G.C) foram inoculados com 0,1mL solução salina a
    0,9% estéril. Durante o experimento 46 animais vieram a óbito, sendo assim,
    foram utilizadas 78 amostras no total, destas 33 foram soro negativo e 45 soro
    positivo. O Ensaio Imunoenzimático obteve sensibilidade de 100% e
    especificidade 76%, com êxito maior na sensibilidade, apresentando o ELISA
    como um importante método na detecção de animais que tiveram contato com
    o Streptococcus agalactiae.

2015
Descrição
  • RAFAEL MENDES PEREIRA
  • “ISOLAMENTO DE E. coli EM AMOSTRAS DE FÍGADO, PULMÃO E INTESTINO DE FRANGOS CONDENADOS COM SEPTICEMIA, EM UM MATADOURO FRIGORÍFICO SOB REGIME DE INSPEÇÃO ESTADUAL”

  • Orientador : ANA KARINA DA SILVA CAVALCANTE
  • Data: 08/10/2015
  • Mostrar Resumo
  • A contínua intensificação da produção no setor avícola propicia condições favoráveis à ocorrência e à disseminação de alguns patógenos, como a Escherichia coli (E. coli), responsável pela colibacilose aviária. Esta doença pode provocar septicemia, celulite, doença respiratória crônica, entre outras, resultando em grandes perdas econômicas devido mortalidade, morbidade e suas consequências na cadeia produtiva. Este trabalho teve como objetivo isolar E. coli de fígados, pulmões e intestinos provenientes de frangos condenados por septicemia em um matadouro de aves sob regime de inspeção estadual na Bahia, além de avaliar o perfil de resistência antimicrobiana de cepas de E. coli isoladas. Em 09 dias, 243 mil aves foram abatidas; destas, 52 foram condenadas por septicemia, cujos fígados, pulmões e intestinos foram coletados e encaminhados para análise, totalizando 156 amostras. Utilizou-se cultivo direto das amostras em meios de cultura seletivos e perfil bioquímico para identificação. Foi observado crescimento bacteriano em todas as amostras de vísceras analisadas, sendo E. coli isolada em 86,5% das carcaças (45/52). Do total de 156 amostras analisadas, 58,3% mostraram-se positivas para E. coli, sendo o microrganismo encontrado em 57,7%; 55,8% e 61,5% das amostras de fígado, pulmão e intestino analisadas, respectivamente. Foram isoladas 09 estirpes de E. coli, as quais foram submetidas ao teste de suscetibilidade a seis antibióticos utilizados na prática veterinária. Nenhuma das estirpes foi sensível a todos os antimicrobianos testados, porém constatou-se um grande número de amostras multirresistentes. A eritromicina foi o antimicrobiano que apresentou maior resistência bacteriana (77,8%), seguido da tetraciclina e da sulfonamida (55,6%). Os outros antimicrobianos testados (ampicilina, cefalexina e sulfametoxazol-trimetropim) apresentaram atividade antibacteriana moderada (44,4%). As elevadas taxas de resistência e multirresistência da E. coli, aos antibióticos testados no presente estudo evidenciam a necessidade do uso correto desses fármacos, em criações de aves comerciais, a fim de evitar maiores transtornos no controle e combate à colibacilose e outras enfermidades causadas por bactérias.

2012
Descrição
  • RODRIGO BRAZ TANAJURA
  • TECNOPATIAS EM CARCAÇAS DE FRANGOS DE CORTE (Gallus gallus domesticus) INSENSIBILIZADOS PELO SISTEMA DE ELETRONARCOSE

  • Data: 17/12/2012
  • Mostrar Resumo
  • O Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo e a legislação brasileira
    determina que todo animal, ao ser abatido, sofra algum tipo de insensibilização,
    conforme a Instrução Normativa Nº 3, sendo a eletronarcose o único método de
    insensibilização usado no estado da Bahia e o mais utilizado para o atordoamento
    destes animais. O método utiliza a eletricidade para causar epilepsia, viabilizando o
    sangramento do animal inconsciente evitando sofrimento desnecessário. O presente
    trabalho teve por objetivo observar se este sistema é eficiente, quantificando a
    percentagem de tecnopatias apresentadas nas carcaças de frangos de corte (Gallus
    gallus domesticus) insensibilizados pelo sistema e abatidos sob inspeção da Agência
    Estadual de Defesa Agropecuária do Estado da Bahia (ADAB) comparando-as com as
    recomendações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a
    Sociedade Mundial de Proteção Animal (WSPA). Além de servir de modelo para
    identificar o cumprindo o BEA. O experimento foi realizado em 4 abatedouros sob
    inspeção estadual da ADAB, localizados nos municípios de Barreiras (A), Conceição
    de Feira (C), Feira de Santana (B) e Varzedo (D). Foram utilizadas 400 carcaças de
    frangos de corte (100/abatedouro) de ambos os sexos, da linhagem comercial Cobb,
    com aproximadamente 45 dias de idade. De acordo com as análises dos resultados
    encontrados neste estudo, os índices de tecnopatias apresentados pelos
    estabelecimentos foram: A (42%), B (38%), C (30%) e D (32%), sendo estes
    valores muito acima daqueles recomendados pelo MAPA, que preconiza taxas entre 1
    a 2%, sendo possível concluir que a eletronarcose não é um sistema satisfatório para
    atordoar frangos de corte e é uma provável causa de estresse, dor e sofrimento, não
    atendendo ao BEA como sistema de insensibilização, uma vez que, o excesso de
    tecnopatias apresentadas nas carcaças das aves indica que este sistema é muito
    agressivo e pouco satisfatório como método de atordoamento e no bem estar.

SIGAA | Coordenadoria de Tecnologia da Informação - - | Copyright © 2006-2020 - UFRB - app1.intranet.ufrb.edu.br.srv1inst1