Notícias

Banca de DEFESA: MICHELE DOS SANTOS FERREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MICHELE DOS SANTOS FERREIRA
DATA: 25/05/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência devido a pandemia do COVID-19
TÍTULO:

CONSERVAÇÃO DE SEMENTES E VIABILIDADE POLÍNICA DE  Passiflora spp.


PALAVRAS-CHAVES:

Maracujazeiro; Criopreservação; Fitorregulador; Meio de Cultura.


PÁGINAS: 87
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Recursos Florestais e Engenharia Florestal
RESUMO:

O gênero Passiflora L. possui uma diversidade de espécie que possuem características importantes para o melhoramento genético, tornando-se essencial o desenvolvimento de estratégias eficientes para conservação e
manejo dessas espécies. Dessa forma o primeiro capítulo deste trabalho aborda a conservação e germinação de sementes de Passiflora spp. submetidas a duas condições de desidratação (secagem em ambiente de laboratório e em dessecador contendo sílica gel) e à duas temperaturas de armazenamento por um ano (nitrogênio líquido à -196 º C e refrigerador à 5ºC), e o uso dos reguladores vegetais GA4+7 + BA na quebra de dormência. As sementes das oito espécies foram obtidas de frutos coletados no Banco Ativo de Germoplasma da Embrapa Mandioca e Fruticultura e submetidas ao teste de germinação em caixa do tipo gerbox e colocadas em câmara climatizada de germinação no escuro com temperatura alternada de 20°C/30°C, durante 16-8 horas, respectivamente. A análise dos dados concluiu que as espécies P. alata, acesso BGP 024, P. cincinnata, acesso BGP 322, P. gibertii, acesso BGP 008, P. morifolia, acesso BGP 107, P. mucronata, acesso BGP 114 e P. tenuifila, acesso BGP 105, apresentam uma forte dormência em sementes recém-colhidas. A espécie P. suberosa, com a mistura das sementes dos acessos BGP 047, BGP 141 e BGP 152, apresenta dormência moderada e P. edulis Sims f. flavicarpa, acesso BGP 418, não apresenta dormência em sementes recém-colhidas. Os reguladores vegetais GA4+7 + BA atuam de forma efetiva na quebra de dormência das sementes dessas espécies de Passiflora. As sementes aqui estudadas toleram dessecação e mantêm sua viabilidade com conteúdo de água reduzido entre 4,0 % e 6,7% e podem ser armazenadas por um ano tanto em refriegerador (5º C) quanto em nitrogênio líquido (-196º C), obtendo germinação acima de 60% com uso do regulador vegetal. O segundo capítulo objetivou investigar o meio de cultura adequado para a germinação do pólen e crescimento do tubo polínico in vitro de onze espécies silvestres de Passiflora e adicionalmente examinar a viabilidade do pólen por meio da análise histoquímica utilizando-se a solução de Alexander a 2%. Para a germinação, utilizou-se dois meios de cultura, o meio BK e SM suplementado com diferentes concentrações de sacarose (5, 10, 15, 20, 25, 30 e 35%). Com base nos resultados obtidos in vitro, observou-se que a sacarose influenciou a germinação dos grãos de pólen e o crescimento do tubo polínico do maracujazeiro. A espécie P. edmundoi foi a que apresentou maiores porcentagens de germinação (89.0%) e de crescimento do tubo polínico (2.6 mm) quando cultivado no meio de cultura SM suplementado com 30% e 15% de sacarose, respectivamente. Quanto à análise histoquímica verificou-se que as espécies de Passiflora apresentaram alta porcentagem de pólens viáveis acima de 79.0%. Os resultados obtidos nesse trabalho podem ser aplicados a outras espécies do BAG de Passiflora com o intuito de fornecer informações quanto à germinação, conservação e quebra de dormência de sementes, germinação in vitro de pólen e viabilidade polínica, bem como, subsidiar estudos de conservação de pólen dessas espécies.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CLAUDINEIA REGINA PELACANI - UEFS
Interno - 003.932.815-58 - EVERTON HILO DE SOUZA - UFRB
Presidente - 645.777.675-20 - FERNANDA VIDIGAL DUARTE SOUZA - UFRB
Notícia cadastrada em: 19/05/2020 13:14
SIGAA | Coordenadoria de Tecnologia da Informação - - | Copyright © 2006-2020 - UFRB - app3.srv3inst1