Notícias

Banca de DEFESA: CLAUDINEIA DE SOUZA SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLAUDINEIA DE SOUZA SOUZA
DATA: 23/01/2019
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do prédio de solos
TÍTULO:

Seletividade de biocarvão de lodo de esgoto na remoção de metais em solução aquosa multicontaminada


PALAVRAS-CHAVES:

Sorção de metais, biosorvente, água, remediação


PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Ciência do Solo
RESUMO:

Ao contrário dos poluentes orgânicos, os metais pesados não podem ser degradados, são persistentes no ambiente, podendo bioacumular-se, além de serem extremamente tóxicos. Muitos métodos foram desenvolvidos para lidar com a remoção de compostos metálicos de águas residuais. No entanto, a maioria dessas tecnologias pode estar associada com alto custo de operação e apresentam inconvenientes, como problemas de descarte de lodo, o que aumenta a necessidade de desenvolver tecnologias de tratamento de água, capazes de remover contaminantes metálicos, alternativos e de baixo custo. Dessa forma, surge a possibilidade da conversão termoquímica de resíduos orgânicos em um produto denominado biocarvão.  A possibilidade de converter diversos resíduos em biocarvão permite o gerenciamento dos mesmos, permitindo uma destinação final adequada, evitando o seu lançamento diretamente na natureza, e a contaminação dos solos e das águas subterrâneas, além do aproveitamento de biomassa com grande potencial energético, diminuindo a carga de poluição associada com o meio ambiente. Sendo ainda, um método promissor para a remoção de contaminantes metálicos da água e do solo. Este trabalho teve objetivo de avaliar a eficiência de biocarvão na sorção de Cu, Cd e Pb e Zn. Para isso foi utilizado lodo de esgoto pirolisado em três diferentes temperaturas (350°, 450 e 600°C). Para o ensaio de adsorção dos metais, foi pesado quatro diferentes teores de biocarvão de lodo de esgoto em tubo de polietileno (2,5: 5,0; 7,5 e 10,0g),  foram adicionados 100 mL de uma solução polimetálicas contendo Pb, Cd e Cu. Posteriormente agitadas por 72 horas em agitador horizontal a 160 rpm. Em seguida filtradas e analisadas no absorção atômica (Varian, 240S). Nos extratos foram analisados as concentrações de Cd, Cu e Pb e calculadas pela diferença entre a quantidade de metal adicionada e a quantidade remanescente na solução de equilíbrio. A capacidade de adsorção dos biocarvões variou em função das diferentes temperaturas e do peso de biocarvão adicionados a solução. A temperatura de 600° foi quem mais adsorveu os teores de metais. As temperatuas de 350º e 450º  apresentaram de forma semelhante na adsorção dos contaminantes quanto ao peso do biocarvão. A aplicação do biocarvão do lodo de esgoto na solução policontaminada reduziu expressivamente a concentração dos elementos tóxicos presentes na solução, principalmente do Pb e Cu, mostrando-se um bom adsorvente para esses contaminantes. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6286435 - JORGE ANTONIO GONZAGA SANTOS
Interno - 807.435.013-49 - FRANCISCO ALISSON DA SILVA XAVIER - UFV
Notícia cadastrada em: 23/01/2019 07:22
SIGAA | Coordenadoria de Tecnologia da Informação - - | Copyright © 2006-2021 - UFRB - app2.intranet.ufrb.edu.br.srv2inst1