Notícias

Banca de DEFESA: ANA CAROLINA RABELO NONATO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CAROLINA RABELO NONATO
DATA: 06/12/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório de Solos
TÍTULO:

 

Efeito da aplicação de condicionador do solo a base de substâncias húmicas sobre os teores de carbono orgânico de um Latossolo cultivado com bananeira

 



PALAVRAS-CHAVES:

BRS Princesa; substâncias húmicas; fracionamento do C orgânico


PÁGINAS: 37
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Ciência do Solo
RESUMO:

O manejo da adubação no cultivo da bananeira nos principais polos de produção no Brasil vem utilizando sistematicamente condicionadores de solo à base de substâncias húmicas. No entanto, não há informação técnica sobre frequência e concentração ideais para a cultura e pouco se conhece sobre o efeito destes produtos sobre a dinâmica do carbono (C) orgânico no solo. Tais informações são relevantes para o ajuste do manejo nutricional da cultura e para o monitoramento ambiental em função do uso do solo com o cultivo. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do uso de condicionador de solo à base de substâncias húmicas, aplicado em diferentes frequências e concentrações, sobre os teores de C orgânico de um Latossolo cultivado com bananeira. O experimento foi conduzido na estação experimental da Embrapa Mandioca e Fruticultura, situada em Cruz das Almas-BA, utilizando um delineamento em blocos casualizados com parcelas subdivididas, com quatro repetições. Foi selecionada a cultivar BRS Princesa, plantada numa densidade de 1.600 plantas ha-1. Foram testados tratamentos para definição do uso do condicionador de solo à base de ácidos húmicos, sendo: três frequências de aplicação (15, 30 e 45 dias) e quatro concentrações de injeção do produto por litro de solução de irrigação (0, 10, 15 e 23 mL L-1). Foram avaliados os teores de C orgânico total do solo (COT), C lábil (CL), C não-lábil (CNL) e C nas frações ácidos fúlvicos (AF), ácidos húmicos (AH) e huminas (HUM). Não houve efeito significativo da frequência de aplicação e nem da interação entre frequência e concentração em relação à aplicação do condicionador do solo. Todas as variáveis foram afetadas (P < 0,001) somente pela concentração de aplicação. Os teores de COT variaram de 9,9 a 18,3 g kg-1 e apresentou ajuste significativo pelo modelo quadrático da regressão (R2 = 0,99). A partir da aplicação da dose de 15 mL L-1 os teores de COT do solo tenderam a estabilização. Os teores de AF do solo foram sensivelmente menores que os teores de AH. A resposta da aplicação do condicionador de solo para ambas frações também foi melhor ajustada pelo modelo quadrático. Os modelos ajustados indicaram que a partir da dose de 20 mL L-1 há uma tendência de diminuição dos teores de AF e AH no solo. Os teores de CL do solo variaram de 434 a 518 mg kg-1, porém, não foram afetados significativamente pela concentração de aplicação. A dinâmica do C orgânico do solo não é alterada pela frequência de aplicação. A concentração que otimiza os teores de C orgânico no solo está em torno de 20 mL do produto comercial por litro de solução. Concentrações acima deste valor não são efetivas para aumentar os teores de C orgânico do solo.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BRUNO LAECIO DA SILVA PEREIRA - FACEMP
Presidente - 807.435.013-49 - FRANCISCO ALISSON DA SILVA XAVIER - UFV
Interno - 1514031 - JULIO CESAR AZEVEDO NOBREGA
Notícia cadastrada em: 03/12/2019 15:45
SIGAA | Coordenadoria de Tecnologia da Informação - - | Copyright © 2006-2021 - UFRB - app1.intranet.ufrb.edu.br.srv1inst1